motorola

 

Teria a Nokia iniciado a onda do revival no mundo da tecnologia como alguns imaginaram?

Hoje (03), o marketing da Lenovo anunciou que a marca Motorola voltará ao mercado em 12 meses. Isso acontece pouco mais de um ano depois da mesma Lenovo eliminar do mercado a lendária marca, deixando apenas a sua linha de dispositivos Moto, que nesse momento se chama Moto by Lenovo.

A estratégia da Lenovo é apostar no prestígio que a marca Motorola ainda conta nos Estados Unidos e, de certa forma, em vários mercados internacionais. Mas… por que a Lenovo desistiu dessa marca no passado?

Isso eu realmente não consigo entender. E acho que nem a Lenovo consegue. O novo responsável pelo marketing da empresa disse com todas as letras que foi “uma grande besteira” os chineses se desfazerem de uma marca que tinha tradição em um mercado tão forte como é o norte-americano.

De fato, a Motorola é uma empresa lendária. Foi referência do setor de mobilidade por décadas, sem falar que na própria área da telefonia possui desenvolvimentos muito interessantes e relevantes para o setor.

A Motorola, pelo visto, deve pegar a mesma vibe da Nokia, e apostar na nostalgia para voltar ao mercado. Tem até uma certa razão de ser para isso acontecer. Estamos falando de marcas que ainda contam com o apelo de boa parte dos consumidores e fãs de tecnologia, o que pode resultar em um maior volume de vendas em médio prazo.

Também pode ser uma forma de roubar um pouco as atenções dos produtos chineses, que apesar de oferecerem produtos com excelente relação custo-benefício, não são tão conhecidos como esses fabricantes do passado.

Mas espero que Nokia e Motorola não apostem apenas no “o marketing da marca é tudo”, e consigam oferecer produtos que façam juz aos respectivos legados deixados por essas marcas.

Os usuários (ou fãs) merecem!