A nova versão do Android chegou. A versão 4.0 (Ice Cream Sandwich) oferece um ar novo ao sistema operacional mais utilizado no planeta. E, pelas novidades apresentadas, eles vão continuar a dominar o mundo, e com uma vantagem ainda maior em relação aos rivais.

Não me entendam mal. Eu sou da teoria que a maioria dos sistemas operacionais móveis são bons, e que tem espaço para todo mundo. Porém, não dá pra negar que o Google fez a lição de casa direitinho no que se refere a atualizar o seu sistema. Novos gráficos, nova interface, novas funcionalidades, novas propostas. O Android 4.0 inicia uma nova fase no já bem sucedido sistema do Google, com algumas melhorias e funcionalidades que convidam os usuários antigos a desejarem o novo sistema (porque tem algo novo), e atrai os olhares dos novatos, que vão pelo menos experimentar as propostas do sistema.

Algumas coisas podem parecer “perfumaria” para alguns usuários, como uma nova fonte (Roboto) e novas animações para transições de páginas de aplicativos. Mas são esses pequenos detalhes que acabam dando um ar novo ao sistema, e que podem fazer a diferença na experiência de uso. Aliás, algumas melhorias nas organizações de ícones e widgets foram aplicadas, tornando o sistema mais organizado.

Além disso, um novo sistema de gerenciamento de recursos dos aplicativos abertos tornam o sistema ainda mais eficiente. Em smartphoes robustos (como o Galaxy S II, por exemplo), o Android vai muito bem na sua performance. Imagine agora ter isso com um controle do quanto o seu aplicativo preferido vai consumir de memória e processador durante a sua utilização?

Recursos de reconhecimento facial, o Android Beam, recursos de voicemail, de redigir mensagens de texto por voz (ditando a mensagem)… enfim, são muitas novidades e melhorias. O Google trabalhou bem no novo sistema.

Mas… e o Galaxy Nexus, que é o primeiro telefone a contar com o Android Ice Cream Sandwich?

Bonitão, hein?

As primeiras impressões que tive do aparelho foram muito positivas. Processador dual-core de 1.2 GHz, 1 GB de RAM, até 32 GB de armazenamento, tela de 4.65 polegadas, bateria de 1.750 mAh, NFC, WiFi, Bluetooth 3.0, Android 4.0, entre outros. é aparelho pra nego nenhum botar defeito (exceto se esse nego for um macfag/Apple Fanboy Xiita Troll… alguns deles se manifestaram ontem. Mas… se é uma bosta, porque estavam vendo o keynote ontem? Só pra criticar? Ah, vá, desocupados…). Com lançamento previsto para novembro, é um dos modelos que podem fazer sucesso lá fora (já que não acredito que ele virá para o Brasil tão cedo. Infelizmente…).

Não houve forma melhor do Google chamar a atenção para a nova versão do Andoid do que apresentar o sistema em um super smartphone. Talvez tenha sido uma propaganda extremamente positiva para o Google, mais do que para a Samsung. Se bem que o aparelho apresentado por eles ontem é realmente de impressionar, principalmente nos seus recursos multimídia e especificações de tela.

Um destaque que merece ser dado é para o NFC no Galaxy Nexus. Ter a troca de informações com um simples encostar dos dois aparelhos, e de forma praticamente instantânea é algo simplesmente espetacular. Do tipo “eu quero isso no meu telefone logo”. Dá pra imaginar os benefícios que esse sistema vai ter no futuro, não só com a parte de pagamentos pelo celular, mas na parte de jogos e aplicativos avançados.

Por fim, dois ótimos lançamentos. Vai fazer barulho no futuro. E que esse futuro seja breve (se bem que estamos no Brasil, logo…).

P.S.: a Samsung informou que o Galaxy Nexus foi desenvolvido para não ter problemas com patentes. É… será que os demais fabricantes vão ver assim? Só o tempo dirá…