airbnb

Uma anfitriã do Airbnb foi condenada a pagar uma multa de US$ 5 mil e a frequentar aulas de história ásio-americana nos Estados Unidos, depois de recusar uma hóspede por ela ser asiática.

No começo do ano, Dyne Suh reservou pelo serviço de aluguel online uma cabana na Califórnia, onde pensou em ir com mais três pessoas. Tudo pareia correr bem até que Tami Barker, dona da casa, cancelou a reserva.

Nas mensagens trocadas entre das duas, quando Dyne pediu explicações, Barker manda um “não te alugaria ainda que você fosse a última pessoa na Terra. Uma palavra diz tudo: asiática”.

Dyne alertou que avisaria a Airbnb sobre o seu comportamento, e Barker respondeu “é por isso que temos Trump. (…) Não vou permitir que os estrangeiros decidam o que fazer nesse país”.

 

 

A Airbnb alertou no ano passado que abordaria o problema de racismo, e adotou novas regras para os anfitriões, incluindo uma política de não discriminação.

Na Califórnia, os anfitriões do Airbnb também estão sujeitos a penalizações por órgãos de defesa locais, e foram esses órgãos que condenaram Barker. Já o serviço de hospedagem baniu a mulher de forma permanente da plataforma.

Dyne Suh externa sua decepção, já que vive nos Estados Unidos por 23 anos e ainda tem que passar por isso, mesmo sendo uma cidadã legal e tratando bem as pessoas. Infelizmente, alguns norte-americanos ainda entendem que os asiáticos (e outros grupos étnicos) são menos humanos, tratando esse grupo como lixo.

Lamentável.

 

 

 

Via The Guardian