apple-macbook-pro-2016 apple

 

As mudanças de conexões é algo inerente à evolução tecnológica, seja qual for o tipo de dispositivo. Tais mudanças aparecem conforme soluções melhores aparecem, mas também com os incentivos da própria indústria. E é isso o que a Apple busca.

Os novos MacBook Pro trazem como uma das principais mudanças a oferta exclusiva das portas Thumderbolt 3. Mas… cara Apple… onde vou conectar meu iPhone?

Encontrar mudanças nas portas de comunicação não é algo novo, e a Apple faz isso com certa ênfase. O MacBook de 12 polegadas conta com uma única porta, e o nos novos iPhone 7 e iPhone 7 Plus não contam com conectores de áudio. Mas no caso dos novos MacBooks, é preciso fazer algumas considerações.

 

 

Onde dizemos Lightning, falamos conector de 3.5 mm

 

porta-iphone-7

 

Os novos iPhones deram adeus aos fones de ouvido com cabo, ou com conectores de áudio de 3.5 mm. O nem é esse o caso, já que o choque é menor por incluir no pack de venda do smartphone um adaptador para a porta Lightning.

Mas… o que acontece no caso inverso?

E se quero conectar mais novos fones de ouvido com a Lightning ao mini conector de áudio dos novos MacBook Pro?

Por enquanto não há adaptador nesse sentido. Desse modo, esse pequeno inconveniente é na prática outra ponte para um futuro sem cabos, objetivo claro da Apple. Não será de se estranhar ver em breve um adaptador vindo da Apple ou de terceiros.

 

 

Onde dizemos USB, falamos Thunderbolt

 

cabo-porta-proprietaria-apple

 

O USB 2.0 e 3.0 ainda são muito comuns hoje. A Apple apostou há dois anos pelo Thunderbolt, e dessa vez incorporou entre dois e quatro portas (de acordo com o modelo) nos novos MacBook Pro.

Até aí, tudo faz sentido, já que a tendência é que o USB Type-C reversível se torne padrão. Vale lembrar que o Thunderbolt 3 é compatível com o USB-C.

O “problema” é que você ainda é obrigado a comprar um adaptador ou cabo para conectar iPhones e iPads, já que todos vem com cabos Lightning USB e não Type-C. Os MacBooks Pro também não incluem um cabo Lightning-USB Type-C. A Apple vende um por 29 euros.

Outro elemento que desapareceu nos novos MacBooks foi o leitor de cartões SD. Já vimos isso acontecer no MacBook de 12 polegadas. Nos dois casos o usuário tinha que usar um adaptador USB Type-C-SD (55 euros) da Sandisk.

 

 

Por que um monopólio Thunderbolt?

 

novos-macbook-pro-2016

 

As portas Thunderbolt 3 substituíram as Thunderbolt 2, dobrando sua velocidade, permitindo também velocidades maiores que as portas USB 3.0 e USB 3.1, também atuando como conexão de recarga ao oferecer potência. Esta é uma das vantagens que a Apple oferece nos novos conectores.

Assim, a Apple também aposenta a MagSafe, conector próprio de carga imantado e encaixado por pinos. A evolução parece lógica quando a Thunderbolt suporta 4K e Ethernet, entre outras coias.

Porém, nesse momento, temos as contrariedades já citadas sobre os periféricos em geral e aos próprios dispositivos da Apple, incluindo os novos. Como acontece com o MacBook de 12 polegadas, nesse momento o uso desses computadores vai exigir provavelmente mais de um adaptador ou migrar para a nuvem de acordo com o uso e o serviço, já que não seria o primeiro movimento da Apple no software para conduzir todo mundo para o iCloud. Manter os 16 GB em iPhones e iPads na anterior geração é uma prova disso.

 

portas-macbok-pro-surface-2016

 

À esquerda, o novo Surface Book i7, com duas portas USB 3.0, leitor SD, porta mini DisplayPort e mini conector para fones de ouvido. À direita, os dois lados de um dos modelos do novo MacBook Pro com quatro portas Thunderbolt 3.

É curioso ver como o mini jack desapareceu do iPhone e se mantém no MacBook Pro, ao mesmo tempo que estes optam pelo USB Type-C enquanto que os demais dispositivos mantém o Lightning ou o USB na extremidade dos cabos.

É um momento de transição da Apple? Veremos quais portas terão os próximos dispositivos, apesar de não haver nenhuma renovação dos iMacs ou Mac Pro.