Sem entrar no debate sobre benefícios e malefícios dos cigarros eletrônicos, agora sabemos que hackers estão usando esses objetos como ferramentas para contágio de malwares.

Os cigarros eletrônicos (em sua maioria) contam com uma pequena bateria recarregável de íons de lítico, que são carregadas via USB do computador. E é nesse momento que os hackers atacam.

A ameaça foi demonstrada na convenção BSides em Londres. Rosss Bevington, pesquisador de segurança, demonstrou que é relativamente simples atacar um computador dessa forma, seja afetando o tráfego de rede ou fazendo acreditar que o cigarro eletrônico é um teclado ou mouse.

O dispositivo pode carregar uma quantidade de código bem limitada, mas se bem utilizado pode causar transtornos diversos. Mesmo assim, os cigarros eletrônicos podem ser ferramentas para ataques mais elaborados e perigosos, onde poucas linhas de código pode executar um script no computador, permitindo o download de arquivos que podem gerar danos reais.

Como sempre, as recomendações gerais: não conecte dispositivos desconhecidos no seu computador, até meso os mais inofensivos. Mantenha sempre atualizados os sistemas de segurança, e conte com um apropriado nível de segurança no computador.

 

Via e-cigs