homem-de-ferro

Independente do que você pensa a respeito do filme Homem de Ferro 3 (e, sendo bem sincero, eu não dou a mínima, pois essa assunto está indo longe demais), o fato é que o filme chegou, e com ele, muitos voltam a vislumbrar um futuro onde toda aquela tecnologia possa ser aplicada de alguma forma no nosso mundo. Sabe, usar uma armadura e começar a conversar com um computador, aumentar nossos sentidos, ou até mesmo lançar raios pelas mãos. Talvez ainda estamos um pouco longe de tudo aquilo que Tony Stark conseguiu com o seu traje, mas algumas inovações tecnológicas podem ser utilizadas de forma similar, para ao menos simular (na teoria) alguns dos conceitos apresentados no filme.

Assim posto, veja a seguir alguns exemplos de aparatos tecnológicos que permitem que qualquer ser humano se transforme no Homem de Ferro da vida real.

Para começar, não se trata de ver as pessoas transformadas em robôs, mas sim fazer coisas que, no passado, só podiam ser feitas por super heróis dos quadrinhos (ou Tony Stark). Vamos pegar o exemplo do kit Sensory Augumentation da Eidos. Mesmo que o seu protótipo não seja lá muito funcional, imaginamos tudo o que ele pode oferecer em uma armadura devidamente adequada.

A primeira parte conta com um visor e uma câmera. A câmera captura as imagens, que são transmitidas para um computador, que as processa, e nos entrega no visor de forma que vemos a rota que os objetos criam ao se mover. Dessa forma, podemos determinar os padrões de movimento, prevendo o que aquele determinado objeto vai fazer no momento seguinte.

A segunda parte é uma máscara que nos oferece uma melhor recepção dos sons, em um ambiente com muito barulho. É composto de um microfone direcional e três alto-falantes (dois nas orelhas e um terceiro, na parte frontal, na posição da boca), o que faz com que você escute o som como se ele estivesse dentro de você. Dessa forma, você poderia ouvir alguém que estivesse do outro lado de um Maracanã lotado em final de campeonato, sem precisar gritar com esse alguém. Você simplesmente conversaria normalmente com essa pessoa.

Outra das inovações que poderia ser adotada em um Homem de Ferro da vida real é essa mão robótica (que você verá no vídeo abaixo), que alcançou um grau de sofisticação tão elevado, que é capaz de ajudar ao seu dono a amarrar os cadarços do sapato. A Bebionic3 é uma mão que é capaz de tornar a vida dos amputados mais prática e funcional, e não só por causa das funções motoras. O recurso ainda possui um elevado grau de sensibilidade, sendo capaz de agarrar um ovo sem quebrar, mas também colher uma rosa sem que o seu dono sinta a dor dos espinhos.

Por fim, esse Homem de Ferro da vida real usaria alguma coisa como o Google Glass, que permite obter informações através do referencial visual e da voz. Com esse recurso, seria possível ver rotas, informações integradas aos elementos alcançados pelo olho humano, gravar vídeos ou realizar chamadas. Tudo isso seria integrado em uma armadura, que por sua vez contaria com o seu próprio sistema de inteligência artificial. Tal como a Stark Industries fez no filme.

Ainda que um traje como o do Homem de Ferro fique mais no campo da ficção científica, acabamos de ver como certas tecnologias atuais podem ser uma espécie de “versão alpha” de algo muito maior, que poderia ser obtido se combinarmos todas elas. Mas enquanto esse dia não chega, ficamos apenas teorizando sobre tudo isso.