fanboys

 

Um caso ocorrido na cidade russa de Saransk só agora ganha repercussão na mídia. Alexander Trofimov, 31 anos, técnico em equipamentos eletrônicos, é um fanboy da NVIDIA, enquanto que Yeveny Lylin, 37 anos, programador, era um fanboy da AMD. A discussão sobre qual era a melhor GPU do mercado não ia terminar bem.

Aos poucos a conversa foi se acalorando (turbinada pelo álcool e outras substâncias), até que Trofimov, discordando dos argumentos, acertou 13 punhaladas em Lylin com uma faca de cozinha, queimando posteriormente o cadável.

Trofimov foi preso e confessou o crime.

O caso só se tornou público agora com a publicação da sentença, que condenou Alexander Trofimov a nove anos e meio de prisão. Temo suficiente para repensar se o seu fanatismo serviu de alguma coisa.

Algumas vezes eu disse que “fanboys merecem morrer”, mas jamais imaginava que iria noticiar isso.

Moral da história: você pode gostar do que quiser, mas não há motivos para você elevar esse fanatismo a níveis extremos.

 

Via GeekneticStolica