treta

 

Eu não pretendo citar nomes nesse post. Até porque não quero me envolver nessa treta. Ou nas várias tretas que estão rolando. Mas… é muita treta nesse tal do YouTube, minha gente!

Eu confesso que nunca sei quando esse pessoal está fazendo de tudo para obter views ou se realmente existe toda essa divergência de opinião de forma irracional que testemunho nesse momento na principal plataforma de vídeos da internet.

Pode ser uma combinação das duas coisas, obviamente. Assim como não existe almoço grátis nesse mundo, nada acontece por acaso. Tudo tem uma razão de ser.

Eu vejo defesa de argumentos de todas as espécies. Vejo argumentos falidos por todos os lados. Mas vejo também muita gente dando views para essas tretas.

Sabe, eu até entendo a busca pelas brigas no YouTube. É um traço claro do comportamento humano, que invariavelmente acaba se interessando pela situação de conflito, pela confusão… pela treta. O sucesso do Big Brother é apenas uma das causas do que eu estou falando.

Mas… será que os YouTubers já sacaram isso?

Sim, pois está muito no automático essa história de ligar uma câmera para gravar um vídeo, abrir a boca para dizer o que pensa e esperar o flame war acontecer.

É quase um discurso pronto. Ensaiado. Previamente pensado.

Falar de certos temas em momentos pontuais invariavelmente atrai views. Pregar um discurso de ódio e repúdio contra determinados grupos e posicionamentos de vida tem como resultado imediato o aumento desses views.

E o que estou vendo ultimamente é uma sequência de brigas declaradas pelo YouTube sobre temas que, honestamente, muita gente sequer tem o devido conhecimento ou gabarito para opinar.

Nos meus canais de vídeos (tenho três), eu tento ficar nos temas que eu realmente domino: tecnologia, séries de TV, cinema, música… e minha vida (este último eu tenho dúvidas se realmente domino, já que tem gente que sabe coisas da minha vida que até eu desconheço).

E até o faço para tentar evitar as tais tretas. E me envolvo em algumas delas (vide quando decidi falar do mico da Mariah Carey no evento de ano novo da ABC).

De qualquer forma… certos discursos podem ser simplesmente evitados… e não são.

Querem a treta.

Depois reclamam quando alguns canais são especializados nisso.

Enfim… usem o YouTube como vocês quiserem.

Mas está chato eu procurar por qualquer assunto na internet e encontrar os vídeos de fulano falando mal de cicrano, de cicrano processando fulano…

E vocês sabem do que eu estou falando. É só pesquisar um pouquinho no YouTube…