e3_2014

Hoje (09), começa mais uma edição da E3 (Electronic Entertainment Expo), a maior feira de videogames e entretenimento eletrônico do mundo. Na verdade, ela abre as portas ao público amanhã (10), mas como a maioria das principais empresas do setor vão apresentar as suas novidades hoje, através de eventos de imprensa, podemos considerar o início dos trabalhos para esta segunda-feira. Enfim, a pergunta que temos antes mesmo da E3 2014 começar é: “e aí”?

A E3 é um evento grande. Já foi bem maior. E mesmo assim, no caso do TargetHD, não é um dos eventos que mais atraem a audiência. E as explicações são bem simples. Para começar, com o passar dos anos e a evolução das conexões de internet, ficou muito mais simples disponibilizar o evento para o mundo todo, via streaming, estreitando as distâncias entre os grandes eventos e os seus fãs. Logo, todo mundo pode acompanhar tudo, em tempo real, sem ter os blogs como intermediários.

Além disso, os próprios fabricantes pararam com essa mania besta de tornar os eventos restritos para blogueiros e jornalistas. Particularmente, acho isso ótimo: oferecer o acesso à informação para todos, principalmente para os gamers, que são os mais interessados nesse conteúdo.

Por conta disso, blogs e sites especializados hoje servem para fazer um resumo de tudo o que foi apresentado no evento. Ou para aqueles veículos que estão em Los Angeles, mostrar o evento como um todo. Detalhes de bastidores, curiosidades e demos de jogos (isso é, quando as produtoras permitem que os vídeos fiquem hospedados no YouTube por muito tempo). Não estou aqui dizendo que vou investir pouco tempo na E3 2014. Farei isso de qualquer forma, pois adoro o mundo dos videogames (apesar de não jogar tanto quanto eu gostaria). Mas que tais fatores dão uma certa desanimada para quem vai escrever sobre o assunto, isso é fato.

Em 2014, outro ponto de questionamento é levantado: as novidades só serão nos jogos, certo? Afinal de contas, a nova geração de consoles foi apresentada no ano passado, e tudo o que os consumidores desses novos consoles querem são novos títulos para os seus novos produtos, correto?

Então… será que uma E3 onde as novidades estão nos jogos… vai chamar a nossa atenção?

Eu acredito que sim. Tanto o PS4 quanto o Xbox One estão se tornando consoles mais populares (até mesmo no Brasil, onde os preços dos dois produtos são bem mais elevados do que o que gostaríamos que fosse), e o interesse por novos títulos é cada vez maior, em um fenômeno mais do que natural. Logo, apresentar novos jogos é a principal missão das gigantes do setor.

Não imagino que teremos novos produtos (de hardware) das 3 gigantes do setor na E3 2014. Se novos produtos aparecerem, será pelas mãos dos fabricantes que estão estreando nesse segmento, com as já populares Steam Machines (computadores com especificações técnicas elevadas, pensadas nos jogos eletrônicos), e nos acessórios de realidade aumentada – principalmente os óculos no estilo Ocluls Rift.

Quem sabe a Nintendo reserve alguma surpresa, e mesmo assim, dentro do segmento dos videogames portáteis. Aliás, a Nintendo está em um mato sem cachorro, pois o Wii U é um fracasso comercial, e muitos entendem que a E3 que começa hoje pode ser uma das últimas oportunidades da empresa mostrar sinais de recuperação no segmento de videogames domésticos.

Para isso, especula-se que a Big N vai apresentar versões dos seus videogames pensadas para os mercados de entrada, programas que ofereçam jogos de forma facilitada, e quem sabe conexões do mundo dos jogos móveis para os jogos domésticos. Sem falar nos jogos clássicos, que ainda rendem muitas vendas para a Nintendo.

De qualquer forma, é melhor se preparar para uma E3 2014 que, mesmo com tantas novidades em títulos, será uma E3 menos empolgante. Observar tudo de perto é minha missão. Mas não se surpreenda se eu voltar aqui no final da semana para dizer que esta pode ter sido a última E3 que acompanhei tão de perto assim.

Ou talvez não. Eu ainda adoro os videogames (mesmo não jogando hoje tanto quanto eu gostaria…).