cheirar comida

Um grupo de investigadores encontraram resultados sólidos sobre uma possível relação entre o cheiro da comida e como ele influi no nosso metabolismo.

O estudo, dirigido por Andrew Dillin e Céline Riera, tem como objetivo descobrir como o olfato influi na acumulação de gordura. Para o estudo, eles utilizaram um grupo de ratos divididos em dois grupos: o primeiro grupo passou por um tratamento para anular os neurônios olfatórios, privando os mesmos da capacidade de sentir cheiro, enquanto que o segundo são os ratos de controle, sem alterações.

Três semanas depois (sem olfato), os dois grupos passaram por uma dieta rica em gordura, e os animais sem olfato engordavam muito menos, com um metabolismo trabalhando mais rápido.

Na segunda etapa do experimento, os ratos obesos tiveram o seu olfato anulado. Surpreendentemente, o seu índice corporal caiu para níveis normais, enquanto que um segundo grupo de controle com obesidade e olfato intactos seguiam gordos.

 

 

Os investigadores queriam saber o que aconteceria se eles aplicassem a mesma dieta rica em gordura para um grupo de ratos manipulados para ter um olfato super desenvolvido. E esses roedores ganharam mais peso do que aqueles com o olfato intacto.

É cedo para tirar conclusões definitivas, mas baseando-se nos resultados do estudo, a hipótese desenvolvida indica que o olfato avisa ao nosso organismo que chegou o momento de comer, predispondo o mesmo e preparando para reservar e armazenar a comida. Logo, cheirar os alimentos modifica nosso metabolismo sem que nos damos conta disso. Do mesmo modo que não cheirar a comida faz com que o corpo se mantenha alerta e no ritmo normal, colaborando com o gasto metabólico.

 

 

Com tudo isso, o estudo pode não se aplicar aos seres humanos. Só foi testado em ratos, e nosso organismo pode trabalhar de forma diferente. Porém, os pesquisadores acreditam que nossos mecanismos podem trabalhar de forma similar, e a pesquisa deve continuar com testes em humanos. Os sistemas sensoriais são determinantes no metabolismo, e podem testar em humanos quando for desenvolvido um medicamento que interrompe o circuito metabólico sem afetar o olfato.

Até lá, pode cheirar o churrasco do jeito que você quiser.

 

Via Cell Metabolism