cama de solteirão

 

Este aqui é o meu novo sonho de consumo.

Eu passei o último um ano e meio com um sofá cama, por uma questão de otimização de espaço. Mal eu sabia que otimizar o espaço dessa forma nem era funcional, como também acabava com as minhas costas.

Na verdade, eu adoro o sofá cama. Acho prático e mais organizado para receber visitas.

Mas como o novo apartamento é um pouco maior, com uma distribuição que permita que eu receba as visitas casuais na cozinha (e as mais íntimas no quarto, porque eu não sou besta), entendo que a mudança para uma cama é possível.

Além disso, eu mesmo havia decidido que, uma vez que eu estou em um novo apartamento, eu merecia móveis novos. E como estou trocando tudo, por que não uma cama box nova?

 

A grande dificuldade é que a cama que cabe aqui é uma cama com 110 centímetros de largura, também conhecida como “cama de solteirão” (tudo a ver, até porque eu me tornei um solteiro convicto), ou “cama de viúva” (não ia escrever esse termo no título do post porque pega mal). E essas camas são mais difíceis de serem encontradas e, naturalmente, mais caras.

O “meio termo” de 30 centímetros entre uma cama de solteiro e uma cama de casal normal não só representa um pouco a mais de dinheiro a ser gasto, mas uma maior dificuldade em encontrar o móvel.

Aqui mesmo no Paraná eu não encontro. E o modelo acima eu só encontrei pela internet, com prazo de entrega de até 12 dias úteis.

Enfim… acho que o investimento se paga. Mesmo porque a relação custo-benefício parece ser muito interessante.

Minhas costas agradecem!

 

E… se alguém souber de alguma forma de encontrar essa cama de solteirão com maior facilidade, por favor me avise!