O que está acontecendo? Hoje, 09 de fevereiro, eu completo 34 anos de vida.

E quero começar com uma frase clichê: “eu vejo a vida melhor no futuro”. Até porque essa frase ainda é uma verdade na minha vida. Aliás, se tornou um propósito, um objetivo, quase uma obsessão nos últimos anos. Não sou tão positivista quanto queria, mas sou positivo o suficiente para rir de mim mesmo. E hoje, eu quero agradecer ao meu futuro.

Sim, eu quero agradecer por aquilo que ainda não aconteceu. Todos nós temos por hábito agradecer por tudo o que aconteceu na nossa vida. Não que eu não faça isso. Eu faço. Mas como sou aquariano, quero agradecer pelos passos que estão por vir. O futuro é um ótimo motivo para você pensar em outra frase clichê, que funciona muito bem em dias turbulentos: “dias melhores virão”. E para quem tem fé no futuro, investe nele, e trabalha nele, essa é uma verdade incomensurável.

Portanto… caro amigo “futuro”, muito obrigado.

Obrigado pelas felicitações que vou receber hoje. Alguns dos contatos virtuais feitos nessa grande rede de computadores chamada Internet me ajudaram a ser mais próspero, mais antenado, e mais feliz. Futuro, obrigado por você me colocar tanta gente inteligente na frente. Ah, obrigado até mesmo pelos “trolls”. Sem eles, eu não veria meus erros, e não teria um futuro mais promissor.

Obrigado, futuro, pela saúde que eu ainda vou ter nos próximos dias e anos. Tá, eu sei que vou precisar ir ao médico algumas vezes, sei que vou ter receios de cirurgias, e sei que a diabetes não vai me deixar em paz. Mesmo assim, eu agradeço. Pois será essa saúde que vai me permitir ver de forma plena todos os meus sonhos se realizarem. Eu poderia estar preso em uma cama, em uma cadeira de rodas, ou sequer sem condições de escrever essa mensagem. O futuro mostrou que tudo ainda está em ordem, e que tudo deve continuar assim por muito tempo.

Eu ainda tenho sonhos! E agradeço ao futuro por isso. Uma das minhas maiores batalhas internas é não deixar os meus sonhos caírem no esquecimento, ou serem roubados pela frieza do mundo lá fora. O futuro me estimula a buscar os meus sonhos, de forma intensa, com vontade e coragem. Se você não sonha, você não vive. E esse é um dos melhores presentes que o futuro pode dar para você. E eu sou muito grato por isso.

Obrigado, futuro, pela tecnologia que eu ainda vou ver. Pelos gadgets que vou testar, pelos tablets que vou usar, pelos smartphones que vão ser ainda melhores. Mas, muito mais do que isso, obrigado, amigo futuro, pois sei que é você quem vai me ensinar cada vez mais. Sobre isso, e muito mais. Me ensinar a ser menos teimoso, menos impulsivo, mais racional, mais emocional… mais humano e menos máquina. E isso é muito mais importante do que saber a pergunta que divide massas irrelevantes: “o que é melhor: iOS ou Android?”.

Por fim, agradeço ao futuro pelo futuro que me reserva. Obrigado por me permitir ter um casamento com Dalva Teruel Pavan, que dura muito mais tempo do que muitos apostavam. Obrigado pelos amigos que me cercam. Obrigado por manter meus pais ao meu lado até hoje, e por me mostrar que eles fizeram o melhor para me ver feliz. Meus pais… futuro, obrigado por eles ainda estarem no meu caminho. Demorei anos para entender que são eles aqueles que mais torcem pela minha felicidade. E que são seus “sócios” nessa história de “um futuro melhor”.

Enfim, eu completo 34 anos de idade tendo fé no futuro, mas sabendo que o futuro está nas minhas mãos.

Ah, e antes que vocês me perguntem… sim, eu tenho fé naquele lá de cima. Só que, para Ele, o tempo é infinito. E para ele, no mais íntimo de meu ser, e de forma secreta e velada, eu fecho os meus olhos, abaixo minha cabeça, respiro fundo e digo…

MUITO OBRIGADO, POR ONTEM, HOJE E SEMPRE.