judge-phone

Não é algo que você vê todo dia, mas acredito também que esse não é um caso isolado. Talvez seja o primeiro que tenha resultado em auto punição. Raymond Voet, juiz em um tribunal de Michigan, iniciou a sua seção com uma ordem clara para que os presentes em seu tribunal desligassem qualquer dispositivo eletrônico que pudesse causar distrações durante o julgamento. Alertou que, caso isso acontecesse, o dono do dispositivo seria multado. Então…

Durante a parte final da audiência judicial, o telefone do próprio juiz Raymond começou a tocar, causando um constrangimento considerável para o próprio. Depois do julgamento, ele afirmou que deve ter tirado o celular do silencioso por engano. Mesmo assim, isso não impediu que ele aplicasse a lei, mesmo que fosse nele mesmo. Raymond “se aplicou” uma multa de US$ 25, com a justificativa que ele jamais poderia impor regras para outras pessoas se essas regras não podem ser aplicadas para ele mesmo.

Viu? Não é todo dia que vemos atitudes conscientes como essa. Ainda mais no Brasil, onde uma boa parcela da população adotou a tática do “quero levar vantagem em tudo”.

@ CelullarNews