Não dá ideia, porque vai ter muito youtuber, webcelebrity ou influencer digital que vai aderir essa ideia.

No futuro, não vamos usar frases bonitas nas lápides, mas sim as nossas estatísticas de nossa vida online, que serão eternizadas na vida offline, onde os mesmos números não contam com relevância alguma.

E, no caso acima, eu não sei o que espanta mais: se é o número de matches no Tinder, de seguidores de luto no Facebook o as mais de 60 milhões de calorias consumidas.

Quase tudo aqui beira o absurdo. Mas, porém, de qualquer forma…

 

D.E.P. @KurtMarkOneill