E se uma música fizesse o seu smartphone contar passos que você nunca deu, ou fazer o seu drone simplesmente cair? Alguns investigadores mostram que é muito fácil confundir esses sensores com impulsos sonoros ou até uma música executada pelo próprio telefone.

Na verdade, os acelerômetros são pecas analógicas em escala microscópica, que funcionam como molas e pesos, onde o movimento é transformado em informação, que pode interferir na aceleração a que se submetem.

O tamanho diminuto dos sensores torna o mesmo vulneráveis à frequências sonoras (ou ultrassônicas), permitindo a manipulação dos resultados do sensor, executando movimentos que jamais foram feitos.

Mesmo sendo um sistema muito rebuscado, alguns exemplos mostram como tal tática pode potencialmente ganhar o controle sobre o dispositivo. E é de se imaginar que isso não deve escapar das mentes mais criminosas.

Vídeo demonstrativo a seguir.

 

 

 

+info