Quem trabalha ou escreve sobre o mundo da tecnologia não tem férias. O ano inteiro acontece alguma coisa, e ou você se programa para tirar férias, ou você fica escrevendo o ano todo. No meu caso, por exemplo, entre os dias 21 de dezembro de 2012 (sim, no fim do mundo… #not) e 06 de janeiro de 2013, eu estou de férias. Não escreverei nada, e nem chegarei perto do feed de notícias de outros blogs. Mesmo porque, no dia 08 de janeiro de 2013, já temos o primeiro grande evento do ano no mundo da tecnologia, a CES (Consumer Electronic Show), em Las Vegas.

A CES 2013 já começa esvaziada. Ou, pelo menos, menos animada. No evento do ano que vem, não teremos o até então tradicional keynote de abertura da Microsoft, com Steve Ballmer dando notícias animadoras, com declarações ufanistas, e atirando para todos os lados. A Microsoft estará presente no evento através de seus parceiros e pelos produtos apresentados (com Windows 8 e Windows Phone), mas não fará nenhuma ação especial, uma vez que entende que um evento como a CES não é mais tão funcional assim para a empresa. Preferem eventos específicos e exclusivos, e não dividir as atenções para os outros.

Isso até faz sentido. Se olharmos para as marcas que estarão presentes na CES 2013, a grande maioria delas estão mais envolvidas com o mercado de consumo de eletrônicos do que a própria Microsoft. Exemplos: Qualcomm (que faz chips para diversos fabricantes), Panasonic, Verizon (que vê na CES uma oportunidade melhor de promover os seus serviços nos Estados Unidos do que na MWC), Samsung (que óbvio…), AT&T (com os mesmos argumentos da Verizon) e até a Coca-Cola está na lista de empresas com keynotes no evento. Ou seja, para quem vai em Las Vegas, o refrigerante de graça está (quase) garantido.

Então… o que esperar do evento?

Bom, se seguir a tendência dos últimos anos, teremos um maior foco nas TVs, mas com as novas definições de imagem (4K e 8K). Aliás, os primeiros modelos com resolução 4K já chegaram no Brasil, e acredito que a ideia dos fabricantes é mesmo em mostrar que esses modelos vieram para ficar, e isso, no mundo todo. Não creio que os fabricantes vão conseguir oferecer produtos com preços populares e acessíveis logo de cara (até porque eles nunca conseguiram isso), mas essa será a primeira CES onde veremos esses modelos em profusão.

Outra certeza sobre a CES 2013 é que os equipamentos com Windows 8 estarão em evidência. Desktops, notebooks e principalmente Ultrabooks serão apresentados em grande quantidade no evento, o que deve agradar de forma considerável ao pessoal da Microsoft, que reclama da baixa demanda do Windows 8 por conta de seus parceiros. Bom, eu concordo que os lançamentos estão em um volume bem menor do que eu imaginava, principalmente se levarmos em consideração que estamos no período de vendas mais forte do ano. Por outro lado, os fabricantes estão receosos em oferecer novos produtos no mercado, pois todos ainda estão observando como será a reação do consumidor com a nova proposta da Microsoft em seu sistema operacional.

Sim, também veremos produtos de mobilidade na CES, mas em uma escala bem menor. O motivo é simples: A MWC (Mobile World Congress), principal evento ligado à mobilidade no primeiro semestre, acontece já em fevereiro de 2013, em Barcelona (Espanha). Alguns produtos que já devem chegar nas próximas semanas no mercado norte-americano devem ser apresentados no evento de Las Vegas, mas as principais apostas (e um Samsung Galaxy S IV, talvez) só serão apresentadas no evento europeu.

Eu particularmente espero uma CES mais dinâmica. Soluções interessantes, propostas atraentes e preços competitivos. Talvez veremos a Samsung mais uma vez atraindo os holofotes pela quantidade de lançamentos que apresentarão no evento, mas estou esperando por surpresas. O primeiro grande evento do ano (que eclipsa completamente a Macworld Expo, que ainda existe, acredite se quiser) é sempre sinônimo de muito trabalho para mim, mas sempre é algo muito divertido. É uma forma rápida de dizer para mim mesmo: “um novo ano começou”.