Eu sei que no Brasil muita gente usa as mensagens SMS (me recuso a chamar de “torpedo”, por ser um nome horroroso) no dia-a-dia. Ainda mais com os planos e pacotes de mensagens de texto que as operadoras criam todos os dias. Porém, é sempre bom ver o que acontece “fora da caixa”, e ficar atento para o comportamento global de um produto ou serviço.

No nosso caso em especial, dados concretos mostram que o serviço de envio e recebimento de mensagens de texto via SMS estão vivendo um período de claro declínio em alguns países. Um estudo feito pela empresa M.G.I., publicado pela Forbes aponta que o formato sofre um sério desgaste, e que começa a sofrer o efeito da concorrência de comunicadores instantâneos e outros formatos de trocas de mensagens pela internet.

Países como Finlândia e Estados Unidos estão abandonando o SMS de forma gradativa. Se pegarmos o país europeu como exemplo, veremos que o volume de envio de mensagens de Feliz Natal ou Feliz Ano Novo via SMS caíram de forma drástica, se comparado aos números do ano passado. A principal operadora de telefonia móvel da Finlândia, a Telia-Sonera, registrou em 2010 quase 11 milhões de mensagens enviadas no período de festas natalinas. Já nas festas do final de 2011, esse número caiu para pouco mais de 11 milhões de envios. O dado que mais chama a atenção é que, hoje, temos mais linhas ativas que no ano passado.

Em outros mercados importantes, como o asiático, a tendência é a mesma. Em Hong Kong, por exemplo, a queda foi de 14%. Ainda segundo a matéria publicada pela Forbes, espera-se que os Estados Unidos tenha essa mesma margem de queda entre 2012 e 2013.

Particularmente, ainda uso bem o SMS, mas para boa parte dos meus contatos e clientes, eu já aderi para a comunicação online. Acaba sendo mais barata, prática e eficiente do que as mensagens SMS. Mesmo com planos ilimitados, serviços como What’s App, Skype, GTalk entre outros tornam a comunicação mais ágil e barata. E particularmente acredito que essa queda no uso dos SMSs vai continuar, de forma gradativa, até um extinção. Ou até que as operadoras (principalmente as brasileiras) tomam consciência de que o serviço é algo tão simples e barato, que pode ser oferecido de graça ao usuário.

Na verdade, desde sempre deveria ser assim. Em outros países, você não paga para enviar e receber mensagens de texto. Mas, de qualquer forma, vamos ficar de olho para saber qual será o comportamento global. Enquanto isso, espero que meus amigos continuem a usar o What’s App, de forma irrestrita e indiscriminada. Em todos os meus telefones, o software está presente.

E você? Ainda usa muito o SMS? Ou já abandonou, utilizando mais os serviços online?