esports

O YouTuber inglês Craig Douglas (ou NephentheZ) foi acusado de violar a Gambling Act, um conjunto de leis que regulam as apostas em jogos online. Ele fazia uso de sua influência online para promover a participação em apostas baseadas nas moedas próprias do FIFA, jogo da Electronic Arts, um dos mais populares do mundo online.

As FIFA Coins podem ser compradas através de microtransações, mas o perigo está no risco para os menores de idade. NepentheZ foi acusado ao lado de Dylan Rigby, proprietário do agora extinto canal FUTGalaxy.

O caso levanta o debate sobre as apostas nos eSports, segmento que tem projeção incrível, mas com riscos emergentes.

Conhecendo toda a história

 

apostas-na-fifa

 

O julgamento acontece no dia 14 de outubro, e nesse dia conheceremos mais detalhes sobre um caso que poderá ser a referência para o futuro das apostas no mundo dos videogames.

A ameaça fundamental é para os menores, que podem ser arrastados para esse tipo de apostas, se expondo a consequências irreversíveis. Douglas é acusado também de incentivar os menores a apostarem, sem lembrar que as apostas eram exclusivas para maiores de idade.

O próprio NepentheZ participava de um debate com um usuário no Twitter que se animou a apostar em um jogo, e ele advertiu do perigo disso. Mesmo assim, o YouTuber deixa claro nesta rede social que esperava que as pessoas não o julgasse sem conhecer a história completa, mas afirma não poder dar maiores detalhes sobre o assunto.

As apostas nos eSports geram muitas implicações

 

apostas-jogos-cassino

 

O mundo das apostas em jogos online começa a dar mostras de sua projeção, e em outros países já existem casas especializadas no segmento. A Unikrn tem como investidores Mark Cuban e Ashton Kutcher, e é um claro exemplo disso.

É necessária uma regulamentação para esse tipo de atividade, principalmente com a chegada das apostas nos videogames se acentuando para uma profissionalização de um setor que está exposto aos mesmos perigos que outros esportes e atividades onde as apostas entram em jogo.

Sem falar no perigo de termos partidas manipuladas em um setor que está em verdadeira ebulição.

 

Um segmento explosivo

 

esports-fifa-17

 

O setor de eSports está em clara expansão. O impacto econômico é evidente: a BBC informa que o mercado global das apostas nos videogames online aumentou para quase 5 bilhões de euros por ano.

A aparição das apostas faz com que a credibilidade dos jogadores e partidas sejam questionadas. No ano passado foram detectados casos de manipulação de resultados, e algumas empresas tomam medidas para evitar isso.

A comissão de jogos do Reino Unido está especialmente ativa nesse debate, e apresentou um relatório sobre o setor das moedas virtuais, os eSports e as apostas em redes sociais.

A conclusão é bem lógica: a regulamentação das apostas nos eSports não é diferente de nenhum outro evento em que se pode estabelecer apostas.

Empresas como a SportRadas se dedicam a detectar fraudes, e seus responsáveis indicavam que este mercado “é perigoso porque não está regulamentado, e não há protocolos de proteção para as crianças. Acreditamos que as apostas nos eSports são inevitáveis e crescentes, e por isso devemos oferecer um entorno regulamentado e de confiança”.