robôs

 

A gripe aviária e a venda de ovos falsificados fizeram alguns produtores na China a utilizarem robôs na produção dos ovos em granjas.

Os robôs seguem os passos das galinhas para estudar a sua temperatura e movimento, detectando possíveis enfermidades que podem contagiar as demais galinhas.

A Charoen Pokphand Group está utilizando tais robôs, e operários humanos revisam as informações que os mesos coletam. Isso ajuda a empresa a se diferenciar dos demais, e evitar problemas de baixa qualidade no controle sanitário.

125 milhões de pessoas estão hoje doentes por causas relacionadas com o consumo de produtos com baixa qualidade na produção, e 50 mil morrem por ano pelo mesmo motivo.

A CP Group produz 2.4 milhões de ovos por dia, e os robôs se valem dos seus sensores para monitorizar qualquer local onde as galinhas podem passar, analisando se as mesmas não estão na temperatura “normal”de 41 graus Celsius, ou se elas não estão se movendo.

Quando uma galinha com problemas é detectada, os produtores usam a mesma como alimento de crocodilos, que são tratados para depois terem sua pele vendida.

A medida pode ser decisiva para diferenciar a CP Group da concorrência no futuro, mas também pode iniciar uma tendência de redução de uso indiscriminado de antibióticos nos ciclos de produção.

 

Via Bloomberg