Tom Brady

 

O Super Bowl LI que acontece hoje à noite (5) não marca apenas mais uma final do campeonato de futebol americano da NFL. É um encontro de vontades distintas por um objetivo comum.

A glória do vencedor une os destinos de Tom Brady, quarterback do New England Patriots, e Matt Ryan, QB do Atlanta Falcons. Mas as consequências e motivações desses dois atletas são opostas. E esses fatores tornam o jogo de logo mais algo imprevisível.

 

Tom Brady é um atleta consolidado. Quatro títulos em seis finais. Tem franquias na NFL que não conseguiram chegar tão longe nas suas conquistas.

O Atlanta Falcons é uma dessas franquias.

Uma vitória dos Patriots no Super Bowl LI com a condução de Brady fatalmente o coloca em um status de lenda viva dos esportes. Deve eliminar, de uma vez por todas, toda e qualquer dúvida de que estamos diante do melhor jogador de futebol americano de todos os tempos.

Apesar de achar Peyton Manning o melhor QB que eu vi jogar, mas aí é uma questão de gosto.

Brady tem essa motivação. Já é considerado imortal para o futebol americano. Quer alcançar o stats de imortal. Intocável. Único.

 

Já Matt Ryan não pensa em outra coisa nas últimas duas semanas que não seja uma forma de vencer Brady e os Patriots.

Ele não deveria se preocupar com isso. Fez uma temporada impecável, e o Altanta Falcons pode se tornar o time com mais vitórias com placares acima dos 30 pontos na história da liga.

Mas Ryan se preocupa. E muito.

Não apenas porque do outro lado está uma das dinastias mais poderosas da história da NFL, mas por que ele, Ryan, sabe que está no auge de sua carreira.

Com 31 anos, essa ẽ a grande chance de fazer história, de entrar para a história. Vencer o todo poderoso Patriots é a credencial que qualquer QB espera para dizer que entra para a lista dos campeões da NFL com méritos (Eli Manning que o diga…).

Talvez essa seja a última chance de Matt Ryan vencer um Super Bowl. E não falo por maldade: era para o Atlanta Falcons ter jogado essa final a algum tempo, mas não o fez por conta de falhas pontuais.

Ryan sabe que, daqui para frente, vai ser mais e mais difícil chegar ao Super Bowl. E ele não pode tomar como parâmetro pessoas como Tom Brady para entender que pode voltar à final depois de hoje. Brady foge da normalidade.

Por isso, seu foco em cima de Brady e os Patriots é enorme. Porque ele não quer perder essa chance de chegar ao topo.

 

Tom Brady e Matt Ryan tem motivos diferentes para desejarem vencer o Super Bowl LI com todas as suas forças. Seja pela se tornar um intocável, seja para se tornar eterno, são motivos edificantes e muito emocionais.

Estou para dizer que, quem vencer, será vencedor com méritos. Ouso em dizer que gostaria que Matt Ryan entrasse para o seleto grupo de campeões do Super Bowl.

Mas confesso que ver a história sendo escrita diante do meus olhos de forma tão impactante… é o sonho de todos que amam esse esporte. Por isso também torço pela vitória de Tom Brady.

 

Podem dizer que fiquei em cima do muro. Muitos ficariam diante de tal cenário.