Eu não achava que isso fosse rolar… mais rolou!

Durante o evento de apresentação do ASUS Zenfone Live no ASUS OnBoard 3, antes mesmo do produto ser apresentado, Marcel Campos, ou “a imagem da ASUS no Brasil” (já que é o principal responsável pela promoção dos produtos no mercado), deu aquela bela “enfiada no olho” dos chamados “influenciadores convidados” para promover o ASUS Zenfone 3 Zoom.

Primeiro, explicando os “influenciadores”.

São usuários do Instagram, YouTube, Snapchat e derivados com uma quantidade significativa de seguidores em suas respectivas contas, que contam com um alcance enorme junto ao grupo de usuários, mas que não necessariamente são profissionais ou especialistas em tecnologia.

Algumas dessas pessoas não fazem a menor ideia do que foi apresentado nesse final de semana. Outros receberam o produto e vão dar para a empregada, ou para a avó, ou para o motorista… mas jamais utilizarem o produto da ASUS.

E, diferente de mim ou de outros profissionais do setor de tecnologia, essas pessoas foram pagas para promover o produto da ASUS.

 

Pois bem, o pessoal de marketing da ASUS lançou internamente uma promoção para viralizar a campanha de marketing do Zenfone 3 Zoom, chamada #captureomomento. Afinal de contas, o principal foco do produto é o seu conjunto de câmeras. Logo, faz todo o sentido registrarem fotos dos momentos dessa viagem, mostrando a qualidade das fotos capturadas pelo dispositivo.

Todos os profissionais do setor entenderam claramente isso. Até porque eles queriam testar o produto e todas as suas capacidades nesse recurso de câmera.

Porém…

Alguns dos chamados “influenciadores convidados” não entenderam, e uma foto registrada com um iPhone e com a hashtag #captureomomento viralizou rapidamente. E uma vez na internet, todo mundo vê.

Inclusive o Marcel Campos da ASUS.

E ele abriu o evento… cobrando esse pequeno lapso dos ditos “influenciadores”.

 

Internamente, a gafe correu. Muitos queriam subir a hashtag #captureojumento, para fazer o devido bullyng com tais pessoas.

Nada contra a postura da ASUS em contratar esses influenciadores (sem aspas, porque aqui estou falando sério) para fazer com que a marca chegue a um público cada vez maior.

Porém, essas pessoas precisam aprender a ler o contrato que assinam, além de ter uma postura minimamente profissional com o cliente que contratou o seu prestígio para promover uma marca. Afinal de contas, não há nada de errado em ser pago para promover um produto. Mas é essencial que esses caras pelo menos usem o produto dentro do período estabelecido por contrato.

E, se não conseguem ler, precisam ter assessores que conseguem ler tais contratos para evitar tais gafes.

Isso ajuda a evitar pancadas vergonhosas como as que foram dadas hoje.