De acordo com o Cloudflare, 10% de todo o tráfego da internet passa pelas suas infraestruturas, e com um sistema de codificação similar: lava lamps.

Um das chaves de codificação deles gera números aleatórios baseados em 100 lâmpadas de lava instaladas nas paredes dos seus escritórios centrais. O comportamento combinados das lâmpadas é o que determina essa camada de segurança.

Computadores foram desenvolvidos para serem previsíveis. Logo, gerar números aleatórios não é uma tarefa fácil. E, para se obter uma eficiência cada vez maior, é fundamental recorrer a eventos externos.

 

 

Modelar o comportamento dos fluídos das lâmpadas é algo muito complexo. Imagine de 100 lâmpadas?

Para gerar essa aleatoriedade, uma câmera captura a imagem das lampadas em intervalos de 1 milissegundo. Um sistema transforma a imagem capturada em números aleatórios, levando em conta o movimento da lava, que alguém passe na frente delas, ou da luz que elas refletem.

 

 

Uma vez que ninguém pode prever exatamente qual é a aparência que as lâmpadas terão em um momento determinado, é muito difícil que alguém consiga hackear o sistema. Ou espiar o que há em 10% da internet.

 

Via MacObserver