Sinônimo de tablet? iPad! Essa é uma verdade que persiste, e os números provam isso. A Black Friday não é apenas uma forma de se fazer dinheiro e vender mais produtos. Também é a forma de você medir o quanto o seu produto vende bem, e o quanto ele é desejado quando você coloca esse preço mais baixo que o normal. A Black Friday 2013 foi mais um exemplo claro que as pessoas desejam o tablet da Apple, e que ele segue como líder de mercado.

O que é curioso é que, mesmo nesse cenário, temos demonstrações do quão bizarra pode ser essa diferença. Segundo um estudo conduzido pela empresa Piper Jaffrey, enquanto uma loja da Apple Store em um shopping na cidade de Minneapolis (EUA) vendia 11 iPads por hora (em média), a Microsoft Store, localizada no mesmo shopping, não conseguia vender uma única unidade do seu primeiro tablet, o Surface.

Isso prova que os norte-americanos não se importam mesmo com o produto de Steve Ballmer e sua turma, mesmo com toda a propaganda maciça que a Microsoft está fazendo com o produto. E, se a propaganda não está dando certo, é a prova clara que o norte-americano está simplesmente sendo indiferente ao Surface.

A coisa fica mais dramática quando observamos o número de vendas em geral nas duas lojas. A Apple estava vendendo 17.2 itens por hora, enquanto que a Microsoft vendeu apenas 3.5 itens na mesma hora. Quer algo mais bizarro? A maioria das vendas da Microsoft eram de jogos para o Xbox 360.

Mas nem tudo são flores para a Apple. As vendas de Macs e iPads caíram em 2012. Ano passado, foram vendidos, em média, 15 tablets iPad por hora, e 6.7 Macs no mesmo período. A queda de vendas na Black Friday foi de 60%. Mas vale lembrar que esses números são de apenas uma loja. Não sabemos qual foi o volume total de vendas da Apple e da Microsoft em todo o território norte-americano.

Via Fortune