Compartilhe

A chamada em vídeo ou videoconferência está vivendo o seu melhor momento (mesmo que os motivos não sejam tão bons assim). Muitas pessoas acabaram abraçando essa solução para se salvar do distanciamento social, tanto nos aspectos pessoais como nos profissionais.

Porém, o que pouca gente sabe é que esta é uma tecnologia que acabou de completar 50 anos de vida. Em 1 de julho de 1970, o Picturephone Mod II foi utilizado para uma comunicação entre Peter Flaherty e John Harper (CEO da Alcoa), em uma conexão estabelecida pela AT&T, e essa é considerada a primeira videoconferência da história.

Porém, os primeiros sistemas de circuito fechado com uma câmera e uma TV datam da década de 20 do século passado. Ou seja, os primeiros testes para envio de imagens já contam com um século de vida. Ou seja, por mais rápida que a tecnologia caminhe (e recentemente faz isso muito rapidamente), os desenvolvimentos que partem de uma ideia até chegar ao seu funcionamento e sua difusão contam com prazos muito mais amplos que o imaginado.

 

 

 

50 anos de um fracasso que deu certo muito tempo depois

 

Sobre o Picutrephone Mod II, ele contava com uma tela em preto e branco de 5.5 x 5 polegadas, com uma resolução de 250 linhas e uma frequência de atualização de 30 fotogramas entrelaçados por segundo. A câmera contava com resolução equivalente a 0.8 MP.

Mas o mais engenhoso do produto era a sua “segunda câmera”, que nada mais era do que um espelho integrado, que poderia mostrar o próprio usuário ou documentos posicionados na mesa do seu escritório. Em outras palavras, é a versão rudimentar do compartilhamento da área de trabalho do computador em uma videoconferência.

A AT&T cobrava US$ 160 na época (o equivalente a US$ 1.000 atuais) mensais pelo uso do produto e, ainda assim, por apenas 30 minutos de videoconferência. E que isso fique na sua mente antes de reclamar pelo pagamento da sua mensalidade de internet banda larga ou internet móvel.

E a AT&T apostou pesado no produto: estabeleceu como previsão colocar 100 mil unidades do produto em funcionamento em 1975, mas só estava com 450 unidades comercializadas do dispositivo dois anos antes. Sim, amigo leitor: o primeiro dispositivo de videoconferência da história foi um retumbante fracasso, mas foi o primeiro passo para que, 50 anos depois, a sua avó converse com as suas amigas de carteado nesse momento, ficando um pouco mais segura do caos que está acontecendo nesse momento.

Por isso, temos que aplaudir de pé os 50 anos desse invento mais que interessante. Um grande marco da tecnologia moderna.

 

 

Via Engadget


Compartilhe