A Apple fez “o impossível” com o iPhone | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Notícias » A Apple fez “o impossível” com o iPhone

A Apple fez “o impossível” com o iPhone

Compartilhe

Para quem vive dizendo que o iOS é caro demais e que isso impediria que o Android perdesse a sua dominância no mercado de smartphones, é melhor repensar esse discurso.

A Apple conseguiu algo considerado impossível: reduzir a distância do iOS em relação ao Android em cota de mercado, mesmo com alguns modelos de smartphones custando muito mais caro que a concorrência.

O que diabos aconteceu? As pessoas ficaram ricas e eu não estou sabendo? Ou tem muito smartphone Android custando muito mais caro que alguns modelos do iPhone comercializados hoje?

Vamos olhar e interpretar os números.

 

 

 

Isso está acontecendo há quatro anos, e ninguém percebeu…

O Statista informa que o Android perdeu aproximadamente 8% de cota de mercado global em relação ao iOS nos últimos quatro anos. Tudo bem, a pandemia influenciou nesse movimento. Mas… e antes da pandemia? O que aconteceu aqui?

Em janeiro de 2022, o Android contava com 69,74% de cota de mercado, a Apple alcançou em novembro de 2021 nada menos que 25,49%, com um pico de 6% de mercado em relação ao seu concorrente direto.

Ou seja, o cenário pode muito bem ser circunstancial, mas mostra claramente que as pessoas estão cada vez mais interessadas no iPhone, mesmo com todo o rótulo desse ser um telefone muito caro. Por outro lado, quando olhamos para o lado, é fácil perceber que Samsung, Xiaomi, Huawei e outros grandes fabricantes com o sistema operacional Android também estão lançando telefones considerados caríssimos, e poucas pessoas estão falando sobre isso.

Ou seja, a explicação para essa queda do Android começa a passar por este ponto: o preço dos produtos envolvidos. E tal aspecto é reforçado quando olhamos para os valores cobrados por alguns dos modelos de telefones da Samsung, principalmente da série Galaxy S22.

Tudo bem, você até pode dizer que um Galaxy S22 Ultra pode entregar muito mais que um iPhone 13, e isso não está de todo errado. Porém, para a grande maioria dos usuários, fica a ideia na cabeça: “mas é um iPhone”. E essa galera também tem a sua razão.

 

 

 

Tudo está caro, mas o iPhone está menos caro

Já que todos os fabricantes entraram no modo “o céu é o limite”, podemos dizer sem medo de errar que, dependendo do modelo do iPhone que você está pensando em comprar, vale a pena investir mesmo no telefone da Apple. E tem muita gente pensando nisso.

Para quem não se importa com as lentes avançadas do iPhone 13 Pro ou do Galaxy S22 Ultra, um iPhone 13 está com um preço mais competitivo, e esse pode ser o fator decisivo para explicar o aumento das vendas do smartphone da Apple e a redução da distância na cota de mercado em relação ao Android.

Eu entendo que muita gente compra um iPhone por conta do status que o smartphone da Apple oferece. Por outro lado, também entendo que os fabricantes Android perderam a noção para cobrar o mesmo que o telefone mais badalado do mercado.

Logo, não é difícil entender como a Apple conseguiu o impossível. Nem precisa mais mudar tanto o iPhone para deixar o telefone mais atraente. Basta esperar que a Samsung, Huawei e Xiaomi pensem que são a Apple e inflacionem os seus preços e pronto: objetivo alcançado.

A concorrência está basicamente fazendo o trabalho para a Apple. Simples assim.


Compartilhe
@oEduardoMoreira