A cafeteria anti-procrastinação | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Variedades » A cafeteria anti-procrastinação

A cafeteria anti-procrastinação

Compartilhe

Todo mundo que produz conteúdos no computador luta todos os dias contra a procrastinação. E o empresário japonês Takuya Kawai decidiu oferecer uma ajuda para esse povo, criando uma cafeteria que combate esse comportamento laboral tão indesejável.

A ideia é bem simples: quando você entra nessa cafeteria, você só sai quando terminar o trabalho. De quebra, recebe broncas quando o garçom percebe que você está lá só para matar tempo útil na vida.

Ah… como seria bom se esse método fosse adotado na Starbucks…

 

 

 

Uma cafeteria que te obriga a ser produtivo

A Manuscript Writing Cafe está localizada no distrito de Koenji, Tóquio. Ela só recebe como clientes qualquer pessoa que trabalha com palavras, como novelistas, jornalistas, redatores, tradutores e roteiristas, entre outros.

Quando você entra no café, recebe um objetivo a ser cumprido dentro da tarefa de redação e o tempo necessário para completar a tarefa. Alguém vai supervisionar o seu trabalho, estimulando o tempo todo de forma amistosa, incisiva ou agressiva (você pode escolher como quer ser incentivado), dando broncas quando pegar você pensando na vida ou em por que entrou em uma cafeteria tão fora dos padrões.

O café é cobrado por hora, e você pode escolher o tipo de mesa que vai sentar. Cada mesa possui várias portas USB e um dispositivo para refrigerar o computador portátil. Além disso, você tem conectividade WiFi de graça dentro do estabelecimento.

As bebidas oferecidas no café são gratuitas, mas você só pode beber sem pagar água, café ou chá (ao menos isso). Tudo aqui foi pensado em criar um ambiente tenso, onde todo mundo trabalha de forma frenética, se inspirando uns nos outros para manter o ritmo e a concentração na tarefa proposta.

 

 

 

Tem como desistir disso?

Não sabemos. Não há notícias sobre o que acontece com os clientes que desistem da tarefa ou abandonam o trabalho proposto. Porém, é pouco provável que o japonês típico acabe desistindo no meio do caminho.

Além disso, alguns relatos sobre a Manuscript Writing Cafe indicam que seus clientes estão muito agradecidos porque se tornaram mais produtivos, terminando suas tarefas em um tempo recorde.

Quero deixar claro que o conceito dessa cafeteria não é algo tão absurdo assim. E isso vem de uma pessoa que já viu diversas bizarrices vindas de terras japonesas. E, muito provavelmente, eu iria agradecer pelos incentivos ameaçadores para produzir o meu trabalho.

Se bem que, por outro lado, não me imagino como uma pessoa que gosta da procrastinação de forma descarada. Eu normalmente produzo as minhas horas de trabalho sem maiores problemas, e só deixo de escrever meus textos quando estou realmente cansado.

Aliás, eu adoro essa produção de conteúdo através de posts nos blogs. Neste momento, estou escrevendo em um domingo à noite, quando poderia estar descansando, tal e como qualquer pessoa normal faz.

Mas prefiro vir para o notebook e escrever diante da TV. Mesmo porque o jogo do Campeonato Brasileiro que estou assistindo está bem fraco. Logo, trabalhar é algo melhor e mais útil neste momento.


Compartilhe
@oEduardoMoreira