estrela-da-morte

O conceito de Estrela da Morte deixado por Star Wars como sistema capaz de destruir planetas inteiros tem a sua “réplica” do mundo real. E, mais uma vez, a realidade acaba superando a ficção.

Um relatório apresentado por um grupo de astrônomos informa que uma anã branca situada a 570 anos-luz da Terra, na constelação de Virgo, tem ao seu redor restos de um planeta que a orbitam de forma contínua, e que estão sendo consumidos pelo calor da mesma.

Os especialistas ficaram surpresos, já que essa anã branca existe graças aos restos do seu próprio “sistema solar” em miniatura, o que permite entender melhor por que esses astros contam com ferro e silício orbitando ao seu redor. Esses materiais vieram de planetas que foram consumidos por essas estrelas, e que ficarão orbitando ao seu redor como “lembrança” de sua destruição.

Obviamente, essa destruição não aconteceu de forma imediata. Ela se produziu paulatinamente, por conta da elevada temperatura da anã branca, que como você já deve saber, nada mais é do que a fase final da vida de uma estrela.

Via Phys.org