Compartilhe

O Acer Predator Triton 900 é um dos notebooks gaming mais extravagantes dos últimos tempos, graças ao seu sistema Ezel Aero Hinge, que permite várias posições diferentes para a tela e o notebook, oferecendo maior comodidade e versatilidade de uso.

Mas esta não é a única grande novidade desse modelo. O seu hardware é digno de sua categoria, e o seu preço é para poucos. Mesmo assim, é um modelo que precisa ser observado mais de perto, e nesse post revelamos os seus cinco detalhes de maior destaque.

 

 

Design que não deixa indiferente

 

O Acer Predator Triton 900 não passa desapercebido, definitivamente. Possui linhas angulosas e luzes azuis no acabamento, com uma carcaça metalizada e o selo Predator como protagonista. Mas o sistema de design Ezel Aero Hinge entrega quatro modos de uso bem diferentes.

Você pode ajustar a tela na posição que você quiser (ou naquela que for mais cômoda), além de usar o produto no modo tablet. O trackpad fica à direita do teclado, entregando uma posição mais natural para os jogos, além de poder se transformar em teclado numérico.

O Acer Predator Triton 900 conta com uma tela de 17.3 polegadas (4K UHD, 3.840 x 2.160 pixels), algo excelente para entregar uma experiência de jogo mais real.

 

 

 

Potência desmedida

 

O Acer Predator Triton 900 pode receber um processador Intel Core i7 de oitava ou nona geração, trabalhando com até 32 GB de RAM e até 1 TB de armazenamento em SSD. Nos gráficos, encontramos uma NVIDIA GeForce RTX 2080 com até 8 GB de memória GDDR6, uma das mais potentes da atualidade. E esse é um conjunto que garante a potência necessária para rodar jogos pesados ou trabalhar com várias tarefas ao mesmo tempo.

 

 

Um bom conjunto de conexões

 

O Acer Predator Triton 900 possui as seguintes conexões: HDMI, Displayport, 1 puerto USB 2.0, 3 puertos USB, 2 puertos USB 3.1 Gen 1, uma USB tipo C, RJ-45, Bluetooth 5.0 e WiFi IEEE 802.11ac. Assim você pode vinculá-lo a outros dispositivos ou recarregá-lo de forma mais rápida, algo importante para o próximo item.

 

 

 

Um equipamento que não pode ficar muito longe da tomada

O Acer Predator Triton 900 tem como ponto fraco a sua bateria de 4.670 mAh, que é pouco para um equipamento de alto desempenho e com tela de 17.3 polegadas 4K. Na melhor das hipóteses, você tem uma autonomia de uso de até duas horas e meia. Aliás, ele não é tão portátil assim com 4 kg de peso, o que o torna mais adequado para ficar no escritório e perto de uma tomada o tempo todo.

 

 

Não está ao alcance de todos os bolsos

Notebooks gaming não são econômicos, mas o Acer Predator Triton 900 é um dos mais caros do mercado. A versão mais cara (Intel Core i7 de nona geração, 32 GB de RAM e 1 TB SSD) custa 4.400 euros. Em compensação, é uma máquina muito potente, com um design fora de comum e muito potente, de modo que o seu valor está mais que justificado.


Compartilhe