Adeus aos smartphones com quatro câmeras traseiras | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Telefonia » Adeus aos smartphones com quatro câmeras traseiras

Adeus aos smartphones com quatro câmeras traseiras

Compartilhe

Moda é algo que pode perdurar por algum tempo. Por exemplo, os smartphones com câmera quádrupla: chegaram e já estão dando passagem, abandonando as nossas vidas (e os telefones).

A Samsung voltará a utilizar um sistema de câmera tripla na sua popular linha de smartphones Galaxy A, e existe uma tendência de mercado dos smartphones em adotarem menos lentes, mas oferecer mais funções e uma qualidade de imagem melhor.

O que está acontecendo aqui? Será que os fabricantes entenderam que “menos é mais” neste caso?

 

 

 

Mais smartphones chegando com câmeras dupla ou tripla

Ou é para oferecer mais recursos e melhorar detalhes nas câmeras que ficaram, ou é para reduzir custos de fabricação. Não foge muito dessas duas alternativas.

O Xiaomi 12 tem um conjunto de câmeras com três lentes, e oferecem especificações excepcionais. O OnePlus 10 Pro e o OnePlus Nord 2 5G repetem a mesma estratégia. E todos estes modelos se destacam nos aspectos fotográficos dentro dos seus respectivos segmentos.

Até mesmo o recém-lançado Nothing Phone (1), que chama muita atenção pelo seu design problemáticos, conta com um sistema de câmera dupla que entrega inclusive gravação de vídeos 4K, foco automático, ultra stable vídeo e vários outros recursos.

E falando do “rei de todos”, o iPhone 13 (o normal, não o Pro), conta com um sistema de câmera dupla de 12 MP com lentes grande angular e ultra grande angular, e está entre os melhores do mercado com vários recursos excelentes (modo retrato com efeito bokeh avançado, estabilização ótica de imagem por deslocamento do sensor, Deep Fusion etc.).

Estes são apenas alguns exemplos de diferentes linhas de smartphones que deixaram de lado a câmera quádrupla e se deram muito bem com isso. Tudo bem, os dados de profundidade são importantes para determinadas funções que melhoram a qualidade final das fotos, mas os softwares dos fabricantes podem compensar essa carência que, no passado, só era resolvida com um hardware adicional.

Agora, é a Samsung quem dá o passo. Que pode ser repetido nos modelos premium no futuro.

 

 

 

Linha Galaxy A antecipando a tendência na Samsung

Rumores afirmam que a Samsung vai eliminar o sensor de profundidade de alguns modelos da série Galaxy A (A24, A34 e A54), voltando assim a adotar um conjunto de câmera tripla na parte traseira para o registro de fotos nos principais cenários possíveis.

Aliás, a própria Samsung se destacava das demais por oferecer quatro câmeras traseiras na série Galaxy A, valorizando os aspectos fotográficos em dispositivos da linha média premium.

Se o futuro Galaxy A24 vier com três câmeras traseiras, vai iniciar uma nova fase na Samsung, apontando para uma tendência de futuro nos telefones da empresa. Dessa forma, podemos imaginar que modelos mais completos como o hipotético Galaxy S23 também contaria com o conjunto triplo de sensores.

O motivo para remover o sensor de profundidade nos smartphones da Samsung seria para reduzir os custos de fabricação e concentrar esforços nas melhorias das especificações das câmeras principais.

Lembrando que a estabilização ótica de imagem pode chegar na câmera principal de vários modelos da série Galaxy A em breve, dando assim clara prioridade para a experiência de fotos principais.

Isso pode parecer uma revolução para a Samsung, mas os demais fabricantes deixam claro que essa é uma tendencia que está caindo no lugar comum.

Se for assim, a Samsung, que em muitos casos antecipou tendências no mundo dos smartphones, dessa vez está chegando atrasada para a festa.


Compartilhe
@oEduardoMoreira