Compartilhe

Quem nunca, não é mesmo, minha gente?

Eu já reclamei das operadoras de telefonia móvel que operam no Brasil por tantas vezes, que o meu cérebro já meio deteriorado pelos primeiros sintomas de Alzheimer não consegue registrar. Acho que já reclamei de todas. Acho, não. Tenho certeza. Só não me lembro mesmo.

E… antes que você me chame de barraqueiro… eu sei que você também reclamou. E se não fez isso, é porque não teve a coragem de reclamar. Nos dois casos, você não está apto a criticar ninguém.

Por isso, vamos nos limitar em testemunhar o “desabafo” em tom ameaçador de Antônia Fontenelle contra as operadoras de telefonia móvel brasileiras.

Algo que qualquer pessoa normal faria a qualquer momento.

 

 

 

Nenhuma foi poupada, e não sobrou pedra sobre pedra

 

Antônia Fontenelle disparou a sua metralhadora verbal contra todas as principais operadoras brasileiras (TIM, Vivo, Claro e Oi). E se você não sabe como é o perfil da moça, vamos dizer que ela não faz o menor esforço em poupar ou filtrar palavras para manifestar o que pensa e sente. Logo, crianças, adultos mais sensíveis, idosos e ministras cujo primeiro nome é Damares precisam ser avisadas que o conteúdo do vídeo está recheado de palavrões.

Por outro lado, não dá para culpar a moça: o motivo para o arsenal de xingamentos são as insuportáveis ligações que ela recebe das operadoras. Um problema que muitos brasileiros vivem todos os dias, mas que não são celebridades para terem a mensagem chegando mais longe.

Fontenelle também reclama da falta de educação dos atendentes (???) e os horários em que os telefonemas acontecem (completamente inadequados), além dos pedidos por dados pessoais para continuar o atendimento (algo que os atendentes já possuem) e os motivos das ligações (os mais esdrúxulos possíveis).

O vídeo na íntegra (no final do post) mostra como foi o atendimento da TIM com a moça, que se manifesta contra o pedido de dados, que é cliente da Claro e que recebe ligações da concorrência entre 7h da manhã e meia-noite.

Convenhamos: qualquer um de vocês perderia a paciência em um cenário como esse.

 

 

 

A solução pode ser o cadastro no Não Me Perturbe

 

Muito provavelmente Antônia Fontenelle é mais uma vítima do sistema de telemarketing (ou televendas) das operadoras, e a solução para isso é o cadastro no site Não Me Perturbe, uma iniciativa capitaneada pela Anatel para barrar a prática de ligações abusivas por parte das operadoras. Se o bloqueio das ligações não acontecer após o cadastro, o usuário pode dedurar a operadora insuportável, que pode ser multada caso a infração fique comprovada.

A seguir, o vídeo com Antônia Fontenelle, na íntegra (repito: os mais sensíveis que fiquem atentos, pois o vídeo está cheio de palavrões).

 

 

 

Via Minha Operadora


Compartilhe