Compartilhe

Não é apenas mais uma de amor. Aliás, nenhuma canção de amor é apenas mais uma de amor.

Nenhuma história de amor é apenas mais uma.

Pode ser uma nova história. Pode e deve. Na verdade, amamos mais de uma vez na vida, e de formas diferentes. Amamos pessoas diferentes, em momentos diferentes na vida. Não estou aqui defendendo que amamos duas pessoas ao mesmo tempo, mas sim que podemos amar várias pessoas, por motivos, intensidades e propósitos diferentes.

Mas aqui estamos falando de amor… daquele amor que, de novo, não é explícito, declarado. É um amor que não necessariamente é correspondido, mas que a pessoa se sente tão feliz por sentir isso dentro dela, que já se sente completa por se sentir assim. É um amor de contemplação. É um sentimento que é difícil de explicar. É mais fácil simplesmente sentir, sem tentar explicar o que se sente.

Felizes daqueles que na vida conseguem dizer que amaram intensamente alguém. Eu já disse algumas vezes que este é o sentimento mais nobre que um ser humano pode sentir por outro ser humano. De todos os seres vivos, só o ser humano tem a capacidade de raciocinar sobre o que sente. Talvez também seja justamente pelo mesmo raciocínio (ou a falta dele) que os conflitos emocionais e comportamentais acontecem.

Queremos que o outro nos enxergue como alguém perfeito e insubstituível, algo que não somos. Queremos que o outro só veja nossas qualidades, ignorando nossos defeitos. Queremos que o outro nos veja com os olhos do amor…. que nós queremos receber.

Quem ama simplesmente ama. Do seu jeito. E a melhor coisa que você pode fazer é receber o amor sincero e incondicional desse alguém. Sem tentar dar a fórmula mágica sobre como alguém deve te amar.

Eu sei… isso é bem complicado de se fazer.

Ficamos com tanto medo de não sermos amados, que quando encontramos alguém que nos ame, ainda queremos ficar passando a receita ou manual de instruções para que essa pessoa ame a gente da forma como a gente quer. É um erro rude que cometemos nos nossos relacionamentos. Na prática, deveríamos simplesmente aceitar o fato que somos amados por alguém, e se sentir bem com isso.

Ainda estamos aprendendo. Eu estou aprendendo.

Não é apenas mais uma de amor.

Não é apenas mais um amor. É amor.

Eu amo. Muito. Intensamente.

Eu sou um daqueles que, quando se apaixona, se entrega por completo. Me jogo de cabeça na perspectiva de ser feliz com alguém que me faz sorrir, que me tira da zona de conforto, que me faz pensar sobre a vida, meus conceitos e meus valores. Gosto de mulheres inteligentes, que estimulam em mim a minha capacidade criativa. Que são capazes de me levar para outro patamar na minha forma de pensar. Mulheres que me seduzem pela inteligência, e não necessariamente pelo corpo.

Curiosamente, quando me interesso por essas mulheres… eu deixo subentendido isso. Nunca fui de me declarar para alguma mulher na qual eu estou interessado. Mantenho minhas reservas para não ultrapassar a fronteira da amizade e estragar tudo. Mesmo assim, eu procuro criar vínculos duradouros com aquela pessoa. Uma amizade. Algo que os dois possam se lembrar com alegria no futuro.

Se não for um romance, ao menos teremos histórias para contar sobre como aquela amizade prevaleceu.

Sabe… a amizade também é uma forma de amar. É um amor fraterno, sincero, leal. Um dos legados que deixamos por aqui quando vamos embora. E eu já disse por diversas vezes nesse projeto que eu valorizo muito minhas amizades.

Não é apenas mais uma de amor.

É simplesmente… amar.

Um dos erros que você pode cometer na vida é achar que você só terá um amor nessa vida, e que outra pessoa não vai passar pelo seu caminho. Eu sei… todos nós temos a grande história de amor na vida. Teremos aquela pessoa que mais amamos, onde tudo foi mais intenso. Essa pessoa é e será única na sua vida, e nada vai mudar isso.

Falo isso por experiência própria. Todo mundo que me conhece sabe que o grande amor da minha vida foi e sempre será minha ex-esposa. E isso nunca vai mudar. Afinal de contas, somando todo o tempo que nos conhecemos, foram mais de 20 anos de uma história de amor muito intensa, muito profunda. Muito especial.

Porém… a vida continua, e de amor estamos todos precisados.

Outras pessoas virão. Outros amores virão. E eles serão tão especiais quanto aquele. Porque serão novas histórias de amor.

Se abrir para novas possibilidades, novos amores e novos sentimentos é um favor que você faz para você mesmo. É parte da proposta para se abrir para o novo. De não se limitar ao que já passou. De se renovar.

Jamais deixe de se dar novas chances de ser feliz. Quanto mais rápido você superar o fim de uma história de amor, maiores são as chances de você amar outra pessoa, e escrever uma nova história de amor.

E isso fará à você um bem danado. Vai por mim.

Aqueles que amaram muito na vida são felizes. Se presentearam com uma das maiores lições que podemos aprender na nossa passagem terrena. Não há prejuízo quando amamos. Podemos ter o nosso sentimento ferido por uma decepção ou traição, mas não é um tempo perdido.

Amar alguém é a prova cabal que você pode ser melhor a cada instante. Que você pode se doar por alguém que também precisa receber um pouco de amor. Que você pode dedicar o seu mais nobre sentimento por alguém que, com alguma sorte, vai te retribuir na mesma medida. Amar alguém pode representar a sua salvação, pois quem ama alguém já está mais que seguro que ama a si, antes de tudo.

Eu amo sim. Deixo subentendido todos os dias que amo.

Porque de amor eu preciso, sim. Mas amar alguém me faz muito feliz. Me faz ter mais um ótimo motivo para acordar todas as manhãs e seguir em frente. Amar alguém eleva minha condição de ser vivente, me tira do senso comum para me tornar especial aos olhos de alguém, ao mesmo tempo que esse alguém se torna especial diante dos nossos olhos.

Todos querem se sentir especiais. Mas o mais importante é ser especial para aquele alguém que deve achar você especial também.

Amar não é sofrer. É ser feliz.

Não é apenas mais uma de amor.

Definitivamente.

É aquele amor que você se sente bem apenas de encontrar com a pessoa. Ouvir sua voz. Ver seu sorriso.

Não é apenas mais um amor.

É uma nova história de amor.

“Apenas Mais Uma De Amor”
(Lulu Santos)
Lulu Santos, 1992


Compartilhe