Início » Smartphones » Apple, adepta à tortura do iPhone

Apple, adepta à tortura do iPhone

Compartilhe

Se tem alguma coisa que as pessoas valorizam nos smartphones é a resistência que o produto pode (e, em alguns casos, deve) oferecer.

No caso do iPhone, entendo que é obrigação esse smartphone oferecer mais resistência que os demais.

Pelo preço que se paga, era para esse dispositivo ser feito de titânio combinado com vibrânio. Mas como o segundo elemento é uma invenção da Marvel, temos que nos conformar com a resistência que a Apple tenta oferecer no dispositivo.

E o último comercial da gigante de Cupertino tem foco justamente na resistência do iPhone.

 

 

 

Why so angry, Apple?

 

O comercial mostra um usuário irritado com o mundo, a ponto de decidir descontar essa ira no seu smartphone da Apple.

Normalmente as pessoas ficariam irritadas com a Apple e com o smartphone em si, o que justificaria a existência do comercial do mesmo jeito.

Mas não parece ser este o caso.

De qualquer forma, chama a atenção o fato da Apple apostar em uma abordagem onde o usuário fica extremamente irritado, o que pode refletir a reação das pessoas diante de algumas situações que acontecem com o smartphone.

Por outro lado, a peça publicitária não podia simplesmente abordar os acidentes do cotidiano, como quedas do smartphone na piscina ou vaso sanitário, cair de pequenas alturas ou no concreto da calçada, ou até mesmo as quedas das mãos dos usuários mais desastrados?

Será porque a maioria das pessoas fica realmente irritada com o iPhone?

Será, Apple? Será?

 

 

 

Você entende que o seu iPhone é mesmo seguro?

 

Depois de sete anos longe de um iPhone, posso falar sobre esse tema com um pouco mais de propriedade.

E confesso que me sentia mais seguro com os modelos lançados no passado. Principalmente no caso do iPhone 4 (modelo que, de forma efetiva, chegou ao fim nos últimos dias), que parecia bem robusto.

Hoje, eu tenho um iPhone 11 que, apesar de ótimo smartphone, não me inspira confiança em ser ousado a ponto de utilizá-lo sem um case com proteção contra quedas.

E mesmo olhando para o iPhone 12 que, aparentemente, é mais resistente, não procuro arriscar com a sorte.

E sempre recomendo aos usuários de todo e qualquer usuário de smartphone que utilize um bom case para proteger o seu dispositivo, independente daquilo que o fabricante afirma.

De qualquer forma, o comercial da Apple tenta passar a ideia que o iPhone é um smartphone resistente para as mais diferentes situações. Inclusive contra os efeitos de usuários extremamente irritados.

Mas também entendo que isso não é mérito. É obrigação.

É um smartphone caro demais para não aguentar a fúria dos seus usuários.

Mas aquela fúria leve. A fúria do bem. A fúria verbal, não a física.

Se você arremessou o seu iPhone com toda a força do mundo contra o concreto porque você ficou sem a sua namorada no final de semana, você é apenas e tão somente um idiota que tomou um toco e pode levar um chifre de presente.

Nada mais que isso.

 


Compartilhe