Apple castigando (é claro) quem vai reparar o iPhone por conta própria | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Telefonia » Apple castigando (é claro) quem vai reparar o iPhone por conta própria

Apple castigando (é claro) quem vai reparar o iPhone por conta própria

Compartilhe

É claro que a Apple decidiu ser madrasta mais uma vez com os seus usuários.

E… pode me criticar, amigo leitor. Você me paga para isso (já que este blog tem anúncios publicitários, e eu recebo por cada acesso seu). Repito que sou um hipócrita porque comprei um iPhone 13 Mini recentemente, mas isso não me impede (de forma alguma) em criticar a Apple.

Ainda mais neste caso, onde ela entrega o direito de reparação para o cliente, mas pune o pobre coitado que vai consertar o iPhone por conta cobrando a mais por isso.

Sério… parabéns, Tim Cook! Suas estratégias são simplesmente inacreditáveis!

 

 

 

Economia mínima (ou pode custar até mais caro)

Convenhamos: considerando os valores cobrados para os produtos dentro do universo da Apple, não dá para chamar de “economia” a bagatela de US$ 10 a menos para reparar o iPhone em casa.

Tudo bem, você pode gastar bem mais do que isso se deslocando para uma loja da Apple. Em compensação, você tem a certeza de que será um Apple Genius que vai levar a bronca se o seu iPhone apresentar algum problema depois do reparo, e não você, que não sabia o que fazer direito e deixou cair gotas de suor na placa-mãe do telefone.

Em alguns casos, a reparação doméstica realmente não vale a pena. Nos Estados Unidos (que é o único país que está com este programa ativo quando este post foi produzido), a serviços como troca de tela ou troca de bateria podem ter uma diferença de preço que flutua entre -US$ 10 e +US$ 2 para consertar em casa.

Ou seja, quem decidir consertar o seu smartphone da Apple por conta e risco pode pagar um preço elevado demais para realizar a tarefa. Sem falar que é altamente recomendado que você compre de forma antecipada um bom kit de reparação, ou será obrigado a alugar os materiais que a Apple oferece (e, obviamente, terá que pagar US$ 49 a mais por isso).

 

 

 

Apple: madrasta e carrasca

Dá até para imaginar o Tim Cook vermelho de raiva e batendo na mesa, exigindo que os usuários paguem mais caro pelo desgosto de ver os seus produtos envolvidos pelo tal “direito de reparação” que alguns países defendem por lei. Mas como não tenho imagens sobre isso, fico apenas nas especulações da minha imaginação.

Fato é que a Apple mais uma vez não dá ponto sem nó, e decide punir os clientes que desejam fazer as coisas por conta própria, ignorando o que diz a cartilha da gigante de Cupertino, que deseja ter o controle absoluto sobre todo o ciclo de vida do dispositivo vendido.

Para quem tem um smartphone da Apple, o negócio é analisar bem a sua situação. Se você não tem conhecimento suficiente para reparar o iPhone por conta própria e não quer assumir os riscos de problemas futuros com o procedimento, fica evidente que sua única alternativa é ser refém da assistência técnica autorizada.

Aqueles que vão encarar a aventura de reparar o iPhone por conta própria precisam estar muito cientes que vão pagar um alto preço por isso. Seja pelo prazer de consertar o produto pelas suas próprias mãos, seja pelo prazer de não pagar a pizza do final de semana de um Apple Genius, a decisão em consertar o telefone sozinho é exclusivamente sua.

E com preços tão elevados, é uma decisão que passa a ser muito importante para não pensar muito antes de dar o passo.

Fora isso, eu lamento pelas chibatadas que os usuários da Apple estão levando neste exato momento. Acreditaram na doce ilusão que poderiam consertar o iPhone por conta própria com alguma economia em relação ao serviço da autorizada…

É a Apple, meu filho! Está pensando o que?

Tim Cook não alivia para ninguém!


Compartilhe
@oEduardoMoreira