apple-earpod

Na hora do sufoco, fazemos coisas que nos arrependemos. Uma delas é se esquecer que o Apple EarPod é um fone de ouvido bem meia boca, e acabar comprando o produto quando o seu fone de ouvido principal acaba perdido em uma viagem na casa dos pais.

Precisava de um fone de ouvido substituto até chegar no Paraná, pois não vivo sem música. Ah, sim, claro… tem alguns podcasts que ainda ouço. Mas não abro mão da música. Sem falar no material de estudo do conservatório, as peças dos corais e as rádios que ouço de vez em quando. Logo, levo a questão do fone de ouvido a sério.

Nisso, decidi comprar um Apple EarPod, que estava em um preço razoável em Araçatuba. E sim, comprei o modelo original, e não o alternativo/pirata/falsificado. Comprei o produto em uma iPlace na cidade. Ou seja, não corri riscos sobre ser um produto de má qualidade pela procedência. Mas era um produto de má qualidade por si. Basicamente.

A Apple vende o Apple EarPod como um fone de ouvido diferente de tudo o que você já viu. Só se for no design, e nem assim. É um acessório de baixa qualidade no seu material e na sua construção, com alto-falantes com reprodução de som bem abaixo do esperado, com ausência de graves e ênfase nos agudos. Tudo bem, eu sei que qualidade sonora é um conceito muito subjetivo. Mas como esse é meu blog pessoal e tenho que dar a minha opinião sobre o que eu entendo ser bom ou ruim em termos de qualidade de som, é exatamente isso o que estou fazendo.

Aliás, em pleno ano de 2016, não consigo mais compreender como um fone de ouvido pode custar caro e não ter um cabo de fita para ser mais durável. Tá bom, eu entendo que estou falando de um produto que tem quatro anos de lançamento. Mesmo assim, não pode um troço desses custar tão caro.

Particularmente, não me incomodo em pagar mais caro por acessórios que me são úteis em diversos aspectos. Não uso fones de ouvido apenas para ouvir músicas e podcasts, mas sim para atividades profissionais e de música. Logo, preciso de um fone de alta qualidade na maior parte do tempo, e não apenas um meia boca para audições ocasionais.

A ideia do fone da Apple veio por pensar da seguinte forma: marca premium + pressa + falta de tempo para pesquisar em uma opção intermediária. Não queria gastar meu dinheiro de forma temporária em um fone paralelo ou de qualidade inferior. Queria um produto que ficasse comigo em médio prazo. No final das contas, foi impressionante ver como nem mesmo um design diferente pode melhorar a qualidade de áudio do produto.

Lamento que a Apple tenha de novo apostado apenas na marca, na grife, e deixado de lado a qualidade. E eles tiveram quatro anos para melhorar esse fone de ouvido.

Enfim, eu havia me esquecido alguns dos motivos pelos quais eu jamais comprei um fone desse. Na época me lembro de até ter me interessado por conta do design, mas não colocava fé suficiente para investir em um modelo desses. No final das contas, conheci na prática tudo o que minha teoria já indicava.

Ossos do ofício. Já comprei outro fone, de qualidade melhor e custando 1/3 do Apple EarPod.

Vida que segue.