Compartilhe

O primeiro motor de busca da história da internet completou 30 anos, e ninguém escreveu uma linha sobre isso… que povo ingrato!

O Archie completou 30 anos de vida em 10 de setembro, e acho que ainda vale a pena escrever algumas coisas sobre ele, até mesmo para explicar por que ele é considerado o primeiro motor de busca da história da internet. Seu pioneirismo abriu o caminho para outras tantas soluções similares, incluindo o monstro devorador de dados Google.

 

 

 

Como o Archie nasceu

 

O Archie foi desenvolvido por Alan Emtage, um estudante que estava trabalhando no departamento de tecnologia da informação da Universidade McGill de Montreal (Canadá). Seu objetivo com esse projeto era facilitar a vida dos estudantes e professores na hora de localizar softwares dentro da World Wide Web.

Bill Heelan e Peter Deutsch foram fundamentais para o desenvolvimento do código do Archie criado por Alan, pois foram eles que escreveram os comandos que permitiram que outras pessoas iniciassem sessão na plataforma e utilizassem o motor de buscas.

 

 

 

Um pioneiro no seu segmento

 

É óbvio que o Archie era bem diferente dos buscadores atuais, mas o seu objetivo era o mesmo: ajudar os usuários a encontrar informações na web. Sua página de destino baseado em texto tinha uma série de opções de parâmetros de busca e, é claro, nada de anúncios ou gráficos interativos.

Era a época onde era tudo mato na internet, sabe…

Na prática, o Archie era um indexador de sites FTP, que até hoje é utilizado para transferir arquivos entre computadores. Uma vez localizado o conteúdo em busca, você tinha que fazer o download do arquivo para só depois visualizar o que havia dentro dele. E… ainda bem que vírus era uma coisa bem mais rara naquela época.

As primeiras versões do Archie eram apenas listas de arquivos FTP em bases de dados regulares. A conexão de cada usuário ao servidor só poderia acontecer uma vez por mês para limitar o consumo de recursos nos servidores remotos.

As listas de arquivos eram armazenadas em arquivos locais, e para realizar as buscas o usuário precisava executar o comando grep do UNIX. Sim, amigo leitor: algo bem roots para um início de internet igualmente rudimentar. Nas versões seguintes, o Archie se tornou mais eficiente, com novos recursos que facilitavam o acesso à plataforma, que só expandiu, até alcançar a World Wide Web de forma plena.

A internet e a WWW mudaram o mundo e a forma em como acessamos a informação. E a evolução natural dos sites e das ferramentas de busca deixaram o Archie obsoleto. Mas entendo que é muito importante reconhecer os esforços desses pioneiros que, com os recursos limitados da época, conseguiram assentar as bases de tudo o que vemos hoje nas ferramentas de busca. Sem esse desbravador da web, jamais teríamos o Google Search dominando mais de 70% do seu segmento.

Os desenvolvedores do Archie jamais poderiam imaginar que os motores de busca se transformariam em um dos componentes mais importantes da tecnologia mundial, com um uso em massa inclusive em múltiplos serviços de internet que passam desapercebidos pela maioria dos usuários. E isso, sem falar na gigantesca máquina de publicidade online, que rendem toneladas de dinheiro para os donos das ferramentas de busca todos os anos.

 

 

 

Via Wikipedia


Compartilhe