20180425 230227 - As minhas conclusões sobre Vingadores: Guerra Infinita

OK… depois de algumas horas de sono e com os acontecimentos de Vingadores: Guerra Infinita devidamente assimilados, posso dizer que:

1) Jon Favreu e James Gunn colaboraram com os irmãos Russo para o desenvolvimento do filme, e isso fica bem evidente quando comparamos os ambientes de diferentes núcleos de personagens. Quem ficar atento a isso vai aproveitar melhor a experiência do filme.

2) Esteticamente, é um filme simplesmente impecável. Ter dinheiro é muito importante nesse mundo, mas saber como usar esse dinheiro é fundamental. E os irmãos Russo gastaram muito bem cada centavo da fortuna oferecida pela Marvel para realizar esse filme.

3) É ótimo ver personagens secundários ganhar protagonismo. Isso mostra um equilíbrio entre os grupos estabelecidos, sem falar no reforço da tendência que a própria narrativa propõe de resolução de conflito pela união de todos.

4) É um filme feito para quem realmente assistiu a todos os 18 filmes anteriores da Marvel Cinematic Universe. Há uma breve explicação sobre tudo o que está acontecendo, mas para todo o resto, a Marvel mandou um “se vira” para quem caiu de para-quedas. Algo mais que justo, na minha opinião.

5) Algumas decisões equivocadas da própria Marvel são explicadas em falas de cinco segundos. Fiquem atentos a isso. É até uma forma da ‘rir de si mesmo’, ou de dar uma satisfação aos fãs que pensaram com mais lógica que os roteiristas na época.

6) Josh Brolin surpreende positivamente na sua interpretação de Thanos, dando uma carga dramática ao personagem que eu achava não ser possível.

7) Apenas uma cena pós créditos, depois de todos os créditos exibidos.

8) Uma das teorias levantadas pelos fãs vai mesmo acontecer, e tem tudo para ser mais legal do que se imagina. Os personagens que estão ausentes foram sim lembrados, e… sim… serão importantes para os passos futuros.

9) O grande problema dos Vingadores realmente começou na primeira reunião deles, aumentou em Era de Ultron e alcançou o seu ápice na Guerra Civil. E, se você na época escolheu um lado entre Tony Stark e Steve Rogers, hoje sabemos que os dois lados estão errados Até porque “unidos, venceremos; divididos, cairemos”.

10) Se prepare para um filme de 2h40 de duração. Porém, é um filme tão bom, que o tempo passa voando. O segundo ato é mais lento, porém, necessário. E você vai ter vontade de querer ver o que vem a seguir de forma quase imediata.

Para quem vai assistir ao filme, vai sem medo. Vingadores: Guerra Infinita redefiniu as regras do que é ser um bom blockbuster. Um resultado final mais do que satisfatório. O filme definitivo da Marvel…

…até agora!