2019 finalmente chegou, e pela primeira vez na minha vida eu desejo ter amnésia para apagar boa parte de 2018 da minha mente. E para garantir que tudo será melhor no ano que começa hoje, eu mostro que mais uma vez eu estou com muito tempo livre na vida, e compartilho as minhas 10 metas para os próximos 365 dias.

Podem me cobrar depois. Ou não me cobrem, pois eu não estou disposto a pagar.

 

 

As minhas metas para 2019

1. Trabalhar menos e melhor: Quero fazer menos posts por dia para os meus blogs, mas garantir que serão posts f*d*s e memoráveis. Oito textos para o TargetHD, quatro para o SpinOff e um para este blog, todos os dias.

2. Aumentar a produção de vídeos para a internet: Menos posts para escrever resulta em mais tempo para produzir vídeos para o YouTube. Por mais que eu não ganhe um centavo via Google, ao menos produzo conteúdo para ganhos indiretos.

3. Dedicar mais tempo para os estudos em música: Eu acabei de entrar em um coral profissional (serei efetivado em março), e isso significa seis horas de ensaios regulares, duas horas de ensaio de naipe e aula de canto. Mais o outro coral, são 10 horas semanais ensaiando. Mais 30 minutos por dia que eu ensaio por conta. Resultado: preciso do tempo do item 1.

4. Ler mais livros: O Kindle não substitui o livro de papel, mas me estimula a ler mais e em qualquer lugar. Nesse momento, tenho 156 livros no dispositivo. Quero ler pelo menos um livro por mês nos próximos 12 meses.

5. Ouvir mais música, assistir mais filmes, ver mais séries: Por causa dos corais, quero (e preciso) ouvir mais música. Por causa do SpinOff, quero (e preciso) ver mais filmes. E quero ter tempo para voltar a ver séries todas as noites (ou quando o sono deixar).

6. Aproveitar melhor o tempo com as minhas amizades: Construí boas amizades em Florianópolis, e o tempo que eu dedico ao meu trabalho me impede de aproveitar melhor desse tempo para conviver com essas pessoas. Trabalhar menos e melhor significa mais tempo para o convívio com essas pessoas.

7. Entender melhor aquele que pensa diferente de mim: 2018 se destacou pelas diferenças de pensamentos se transformando em conflitos permanentes. Quero ao menos fazer a minha parte para procurar entender por que a outra pessoa pensa dessa forma, antes de tomar qualquer atitude.

8. Ignorar ainda mais as ofensas dirigidas: Em 2018, eu me deixei levar em algumas oportunidades pelas ofensas gratuitas de mentes menos preparadas para o diálogo e o debate de ideias. E eu aprendi que a melhor coisa que eu posso fazer é ignorar essas pessoas. Em 2019, será um festival de “passar reto” para muita gente.

9. Não permitir que pisem na minha cabeça: Eu ignoro até um certo ponto. Quando tentarem me prejudicar de forma clara ou tentarem me humilhar, eu vou me certificar que esta pessoa nunca mais vai pensar na possibilidade de tentar ferrar com a minha vida de novo.

10. Usar menos as redes sociais: Outro reflexo do “eu preciso de mais tempo para as minhas coisas”. Na verdade, dar mais prioridade para o Twitter, que é onde as coisas realmente acontecem, e deixar ainda mais de lado o Facebook e o WhatsApp, que viraram áreas fétidas e cheias de gente imbecil.