rnrzwhmja0llu3ubxhgg

O abuso de qualquer substância é algo prejudicial, e o álcool não é nenhuma exceção (mesmo que você pense o contrário). Além da longa lista de problemas gerados pelas doses a mais, um item até óbvio foi recentemente adicionaido. Um grupo de cientistas confirmou em estudos recentes algo que as pessoas comuns já comprovam por décadas: o abuso do álcool resulta em maiores perdas de memória para pessoas com idade avançada.

Pesquisadores da Universidade de Exeter (Reino Unido) monitoraram a saúde de 6.500 pessoas de idade mediana durante várias décadas. Nas primeiras enquetes, eles perguntaram sobre os hábitos de consumo de álcool. 20 anos depois (entre 1996 e 2010), foram feitas provas cognitivas periódicas com esse grupo de amostra, e 16% que afirmaram que bebiam habitualmente apresentaram um deterioramento muito maior dos processos cerebrais relacionados com a memória.

O estudo acabou de ser publicado na revista American Journal of Geriatic Psychiatry, e o próximo passo do grupo de Exeter é determinar se esse deterioramento cognitivo em um prazo de 20 anos também aparece sem os efeitos da idade avançada. Ou seja, eles querem averiguar se um jovem de 20 anos de idade terá problemas de memória maiores quando chegar aos 40 por conta da bebida.

Eu não bebo. Nenhum tipo de bebida. É algo que não me agrada e nunca me agradou. E não sou eu que vou aqui julgar quem bebe nesse post. Acho que cada um deve ao menos ter a capacidade de cuidar da sua própria vida, ser dono do próprio nariz, e saber quando um hábito está te prejudicando para tomar uma atitude.

Porém, eu já presenciei casos de “amnésia alcoólica”, e não é necessário nenhum cientista para comprovar isso. É claro que são incidentes diferentes, e o estudo dos pesquisadores do Reino Unido ainda visa encontrar uma relação direta e efetiva na perda de memória com o consumo exagerado do álcool.

Mesmo assim, entendo que o problema não está no consumo do álcool em si, mas sim daquilo que escrevi no primeiro parágrafo: o excesso. Tudo o que é demais, estraga. Tudo o que é para mais, atrapalha. Aliás, nunca entendi a graça da expressão “beber até cair”: se isso acontece, como você vai pegar a mulher depois? Vai ficar no chão, sozinho, deixando o cachorro lamber a sua boca?

Bom, se o seu objetivo é deixar a gostosa para um mané qualquer pegar depois, parabéns! Pode encher a cara. Eu não faria isso se fosse você.

Aliás, eu já não faço! :D

 

Com informações do Wall Street Journal