Bex, o robô da Kawasaki em forma de cabra | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Tecnologia » Bex, o robô da Kawasaki em forma de cabra

Bex, o robô da Kawasaki em forma de cabra

Compartilhe

Meu medo em relação aos robôs em forma de animais só aumenta. Quando essas máquinas decidirem se rebelar contra nós, será o fim. E espero poder me salvar, pois se o Ultron entrar na internet e ver que eu demonstrei respeito pelos robôs esse tempo todo, quem sabe a minha vida será poupada.

Dito isso, a Kawasaki decidiu surpreender o mundo criando uma cabra robô para competir com o Spot, o robô cachorro da Boston Dynamics.

Porque a humanidade não tem pesadelos suficientes com apenas um animal em forma de robô. Precisamos de dois para que os pesadelos sejam ainda mais assustadores e completos.

Vamos tentar entender direito o que está acontecendo aqui.

 

 

 

Por que um robô em forma de cabra?

A ideia em desenvolver esse quadrúpede veio da necessidade em ter uma alternativa combinando o que tem de melhor nos robôs que contam com pernas com aqueles que possuem rodas. O resultado disso é o Bex, que é um híbrido de quatro patas que pode se mover de forma livre em diferentes tipos de superfícies.

O que automaticamente aumentam as chances desse robô ter mais alternativas para nos exterminar da forma mais violenta possível.

O Bex é um robô inspirado em uma cabra selvagem Ibex nativa de algumas regiões mais montanhosas da África e Eurásia. E ele conta até com chifres na cabeça (opcionais), que podem ser substituídos pelos chifres de outros animais.

Seu sistema híbrido permite um deslocamento mais rápido, usando as rodas em terrenos mais uniformes e as patas para locais mais irregulares. Ele pode transportar pessoas ou cargas com peso máximo de 100 kg.

O Bex pode ser útil na área de construção ou nas tarefas de cultivo ou colheita, e até mesmo como inspetor de segurança em fábricas. Coincidência ou não, tarefas onde o Spot da Boston Dynamics consegue atuar muito bem.

Não há uma data para a possível chegada desse robô no mercado.

 

 

 

O que eu penso disso?

Pode até ser vergonhoso pensar que a minha vida pode ser violentamente destruída por um robô assassino, e até reconheço que existe um certo tom de piada em tudo isso. Mas todo mundo que viu o final de “What If?” da Marvel Studios entende que meus temores não são infundados.

Falando um pouco mais sério agora… não podemos negar os avanços extraordinários alcançados no campo da robótica, e como esse segmento pode ser benéfico para a humanidade em um futuro a médio prazo.

As soluções são incríveis, e os projetos que chegaram ao nosso mundo se apresentam como ferramentas mais que interessantes para as mais diferentes tarefas. Espero que outras empresas acabem embarcando neste tipo de proposta, entregando novos projetos que podem beneficiar de forma relevante as melhores condições de trabalho e de atividades pessoais.

Enquanto isso, eu fico aqui, me escondendo desses robôs. Porque, sinceramente, eu não consigo confiar neles. A inteligência artificial vai concluir em algum momento que nós somos um enorme problema para o planeta Terra, e quando isso acontecer, seremos eliminados em um tempo muito menor que você utilizou para ler este post.

Avisado você está.


Compartilhe
@oEduardoMoreira