Desde 2010, o Wikileaks se tornou vítima de uma estratégia de bloqueio financeiro por parte dos Estados Unidos. Desse modo, o site especializado em publicar documentos confidenciais e realidades inconvenientes sobre governos e empresas ao redor do mundo não consegue receber doações através das principais bandeiras de cartão de crédito.

Mas isso se voltou a favor deles, de alguma forma.

Julian Assange publicou em sua conta no Twitter um irônico agradecimento ao governo dos EUA pela medida implementada há sete anos, o que obrigou o Wikileaks a aceitar doações em Bitcoins. E, dessa forma, o site ficou milionário.

Com 26 mil transações e 4 mil bitcoins em conta, o rendimento financeiro do Wikileaks disparou 50.000%, traduzindo-se em aproximadamente US$ 29 milhões de rendimentos ate agora.

O Wikileaks segue recebendo doações em cripto-divisas, incluindo em moedas como Litecoin, Zcash e Monero, que são mais difíceis de rastrear a origem do dinheiro.

O típico caso de “há males que vem para o bem”…

 

Via @JulianAssange