O que acontece em Vegas, fica em Vegas. Esse ditado já foi dito aos quatro ventos. Agora, tem algumas coisas que acontecem em Vegas, mas que só acontecem na CES 2019 e, de uma forma ou de outra, todo mundo fica sabendo.

As funções de condução autônoma vieram para ficar. Até porque tem muita gente preguiçosa nesse mundo que simplesmente não quer mais pensar ao dirigir, e paga para ver o carro se movendo sozinho. Porém, nesse momento, os sistemas de carros autônomos estão bem longe de serem perfeitos, e mais ameaçam do que melhoram a vida das pessoas.

Carros autônomos podem matar humanos, animais na estrada, atropelar objetos diversos e, ao que tudo indica, também pode atropelar robôs.

O curioso incidente só poderia acontecer em um lugar do planeta Terra: a Consumer Electronics Show (CES) 2019, em Las Vegas (Estados Unidos). Um robô autônomo russo da Promobot estava desfilando em grupo, a caminho do local da exposição. Por causa de alguma falha não detalhada, a unidade robótica em questão se desviou do caminho correto, e acabou em um estacionamento.

Naquele local, George Caldera, um feliz proprietário de um Tesla de última geração, decidiu testar as funções de condução autônoma do seu dispositivo pela primeira vez. Parecia que tudo ia dar certo, já que não havia pessoas no estacionamento, de modo que George decidiu ligar o piloto automático do carro e curtir a viagem.

Tudo numa boa.

Até que o Tesla se aproximou do robô russo, sem detectá-lo. E, como esperado, o robô foi atropelado, sem dó, nem piedade. O impacto com o Tesla Model S resultou em um estado de perda total para o robô, pois foram tantos danos que será quase impossível reparar o produto.

Uma câmera de segurança instalada no local flagrou todo o incidente, e podemos ver pelas imagens que a colisão não foi tão forte quanto imaginado. Mas foi o suficiente para causar a morte do robô e comprovar que o sistema da Tesla ainda não é 100% confiável.

A não ser que os robôs um dia se voltem contra nós, humanos. Aí sim, vamos ligar os sistemas autônomos dos carros da Tesla, e deixar que os veículos façam o resto.