carros autonomos

É fato que os carros autônomos vão revolucionar os transportes, mas é difícil imaginar os efeitos secundários disso. Muitos serão os dados que esses veículos vão armazenar o tempo todo.

As câmeras desses veículos não vão apenas registrar os erros cometidos pelos demais motoristas, mas também os nossos. E isso fará com que a inteligência artificial dos carros fique cada vez mais propensa a cumprir as regras. Porém, não estamos falando apenas de uma câmera para resolver tudo.

Os carros autônomos são verdadeiras centrais de vigilância ambulantes, olhando com atenção tudo ao seu redor e utilizando dezenas de câmeras, radares e outros sensores. Capturar o que existe perto do veículo a 360 graus, capturar elementos a maior distância, e armazenando esses dados constantemente.

No caso de um acidente, esses dados podem reconstruir em detalhes o evento, sem margens para dúvidas. Porém, o mais interessante (ou preocupante) é quando começa a se considerar a utilização desses dados para outras situações.

Por exemplo, coletar os dados de todos os veículos autônomos que passaram no local de um crime. Seria basicamente o Street View em tempo real, recriando praticamente todos os acontecimentos dentro do vasto campo de visão que esses veículos formam.

É uma perspectiva interessante para dissuadir aqueles que cometem crimes. Porém, muitas vezes essas tecnologias são utilizadas de forma abusiva (como por exemplo um operador de sistema que quer saber por onde sua esposa andou na noite em que disse que iria jantar com amigas) ou podem ser roubados por hackers e expostos publicamente.

Em resumo: os carros autônomos ainda vão dar muito o que falar. Muito mais do que as suas capacidades de conduzirem sozinhos.