microsd classe 4

Nessa semana, eu me lembrei por que eu sempre quis smartphones com elevada capacidade de armazenamento: o cartão microSD. Mas eu confesso que eu estava sendo um pouco injusto com esse tipo de armazenamento. A culpa não é dele, mas sim do padrão que eu estava utilizando.

Eu precisei adquirir um cartão microSD para transferir dados de um smartphone para outro. Apenas por uma questão de comodidade, não quis utilizar dois cabos USB para a tarefa, ou usar algum meio de transmissão de dados sem fio, o que também resolveria o problema.

Porém, era uma quantidade enorme de arquivos multimídia (fotos e vídeos, basicamente) e, no final das contas, o cartão microSD classe 4 não deu conta do recado.

Não só ele levou vários minutos para receber esses dados do smartphone, como também fez com que eu perdesse boa parte dos arquivos que eu estava transferindo para o cartão, logo após o término da transferência.

Eu fiquei tranquilo diante de tal cenário de caos por dois motivos: 1) eu tinha o backup da imensa maioria desses dados (e aqueles arquivos que não estavam no backup poderiam ser recuperados com certa facilidade); 2) não eram dados considerados fundamentais ou cruciais para o meu dia a dia.

Mas… e para aqueles usuários que salvam a vida no smartphone, e que salvam esses dados em cartões de memória? Como ficam?

É claro que tenho que considerar nessa equação a possibilidade do cartão microSD estar danificado ou com algum defeito que eu não detectei antes de iniciar a transferência dos arquivos. Mesmo assim, me surpreendeu negativamente a lentidão da transferência desses dados.

Um dos fatores que podem ter causado o problema foi (talvez) a diferença dessas tecnologias. Hoje, temos memórias ROM (de armazenamento de dados) mais velozes e com melhor desempenho para o uso diário, e um cartão classe 4 pode não dar conta dessa demanda toda.

Tanto que, quando instalei um cartão classe 10 no smartphone, ele fez a transferência de dados rapidamente, sem maiores dificuldades, e com excelente desempenho para as tais tarefas multimídia.

Não que eu já não soubesse disso. Mas eu queria apenas aproveitar o pobre cartão microSD classe 4 que estava dando sopa, sem incomodar ninguém.

Enfim… eu já tive problemas com um cartão de memória em um passado não muito distante. E tive esse mesmo problema novamente. Não vai acontecer de novo.

Conselho de amigo: gasta um pouco mais, e compre um cartão classe 10. A relação custo-benefício é muito mais vantajosa, e você evita problemas a longo prazo.