@oEduardoMoreira

Meu mundo tech, pop e geek!

Arquivo para a cateoria: Música

Trilha sonora de Quake será lançada em vinil

by

 

Temos uma nova moda.

Depois de The Wticher 3, a trilha sonora de Quake também sera distribuída em vinil, pelas mãos do Nine Inch Nails.

Por enquanto, não há uma data de lançamento, nem preço definido. Trent Reznor, o homem por trás do Nine Inch Nails, será o responsável pelo projeto.

Quake tem a trilha quase exclusivamente composta por música ambiental, para dar um clima ao jogo. Para muitos, uma autêntica obra de arte, que consegue colocar o jogador na atmosfera do game.

Para você ter uma ideia do que eu estou falando, acione o player abaixo e ouça um pouco dessa trilha sonora.

 

 

Via Neowin

The Witcher 3 terá sua trilha sonora lançada em vinil

by

The Witcher 3

 

Além da alta qualidade gráfica, The Witcher 3 tem uma trilha sonora dinâmica, com músicas bem escolhidas para o jogo. E essa trilha sonora será lançada em vinil.

O projeto dos desenvolvedores do jogo em parceria com a SPACELAB 9 foi confirmado, e chegará ao mercado em LP duplo, sob o título The Butcher of Blaviken, recebendo 35 canções extraídas do jogo original.

Além da edição padrão, teremos uma edição especial, que vai incluir um terceiro disco com 11 músicas retiradas da expansão Hearts of Stone.

O álbum já está disponível, e a edição padrão com dois LPs terá preço sugerido de US$ 29,99. O preço da edição especial, com três discos, não foi revelado.

A seguir, uma lista com todas as músicas:

 

Disco 1 – Lado A

The Trail
Geralt of Rivia
Eredin, King of the Hunt
Wake Up, Ciri
Aen Seidhe
Commanding the Fury
Emhyr var Emreis
Spikeroog
Disco 1 -Lado B

Silver for Monsters (ft. Percival Schuttenbach)
The Nightingale (ft. Percival Schuttenbach)
City of Intrigues
The Hunter’s Path
Widow-maker
The Vagabond
… Steel for Humans (ft. Percival Schuttenbach)
Fate Calls
Drink Up, There’s More!
Disco 2 – Lado A

After the Storm
Cloak and Dagger (ft. Percival Schuttenbach)
Blood on the Cobblestones
Farewell, Old Friend
The Song of the Sword-Dancer (ft. Percival Schuttenbach)
The Hunt is Coming
The Fields of Ard Skellig
Ladies of the Woods
I Name Thee Dea (…)
Disco 2 – Lado B

In The Giant’s Shadow
Merchants of Novigrad
A Story You Won’t Believe (ft. Percival Schuttenbach)
Go for it
The Wolf and the Swallow
Like a Wounded Animal
Words on Wind
On Thin Ice
Hunt or Be Hunted
Disco 3 – Lado A

Hearts of Stone
Go Back Whence You Came
You’re Immortal? (ft. Percival Schuttenbach)
Evil’s Soft First Touches
Dead Man’s Party (ft. Percival Schuttenbach)
Mystery Man
Disco 3 – Lado B

Breaking In
Whatsoever a Man Soweth
The House of the Borsodis
The Temple of Lilvani
A Gifted Man Brings Gifts Galore

Adele, ao errar no Grammys 2017, acerta!

by

Adele

 

Adele é uma artista impecável. Tem um potencial vocal incrível, é absurdamente afinada… mas é humana. E erra.

No Grammys 2016, ela desafinou. Pouca gente percebeu, mas isso aconteceu. E ela não se perdoou por isso. Em várias entrevistas, afirmou que chorou a noite toda após a premiação, e que não dormiu por dias, se culpando pelo o que aconteceu.

Em 2017, ela é uma das mais indicadas ao prêmio. Abriu a premiação com o seu single “Hello”, e na homenagem feita à George Michael, foi convocada para cantar a canção “Fastlove”.

Ao começar a música, quem tem ouvido mais apurado para a música, já sacou que tinha algo estranho acontecendo.

Adele começou em um tom abaixo do que a harmonia da música propunha.

A canção não avançou mais do que um minuto, e a cantora britânica interrompeu a apresentação, pedindo desculpas, e solicitando para que tudo começasse novamente.

Ela começou de novo. E DETONOU! Fez uma performance impecável, como sempre.

 

Como  músico, posso dizer: ela fez o correto. É difícil parar e recomeçar, mostrar diante de todos uma fraqueza ou o erro é doloroso. Mas reiniciar a música é o certo a fazer. Até porque o público merece o seu melhor.

Fico feliz por Adele ter mostrado o profissionalismo que falta para tantos outros…. que simplesmente não fazem nada quando a trilha de playback não funciona…

 

…não é mesmo, Mariah?

Ouça a playlist da Sega no Spotify

by

Spotify

 

Ouça a trilha sonora de sua infância no Spotify. A Sega publicou algumas das grandes trilhas sonoras de seus jogos lançados nas décadas de 80 e 90.

É possível ouvir as trilhas de OutRun, Virtual Fighter, Fantasy Zone, NiGHTS, Sonic, Golden Axe, Jet Set Radio, entre outros jogos.

O Spotify dedicou um portal para faixas de áudio relacionadas com os videogames, com playlists preparadas por PlayStation, EA Sports e Engadget.

E nem precisa procurar nada da Nintendo por lá, pois você não vai encontrar.

 

Acesse a playlsit da Sega no Spotify nesse link.

 

 

Via Destructoid

WarmTone cria o vinil do passado com a tecnologia de hoje

by

WarmTone

 

O WarmTone revoluciona o processo de produção dos discos de vinil, em um sistema mais rápido e eficiente.

A Viryl Technologies, uma empresa de Toronto (Canadá), colaborou com a Microfoum, e desenvolveu o sistema que aumenta a eficiência na criação de faixas nos discos de vinil, trabalhando com a tecnologia atual e acelerando o processo de produção dos discos.

O WarmTone também e capaz de criar os “negativos” de discos (os discos que cria outros discos) rapidamente, e com a capacidade de produzir em massa.

O sistema possui vários sensores que monitorizam aspectos como pressão aplicada, tempo e temperatura, controlando o ciclo de produção e alertando sobre possíveis falhas.

O objetivo a curto prazo é ter seis dessas máquinas prontas para criar 24 mil discos por dia. O tempo total de produção é de 8 a 10 semanas com a tecnologia tradicional. Com a nova máquina, cada disco é produzido em apenas 25 segundos.

Não será surpresa se mais vinis chegarem às lojas em breve.

 

 

Via CBC

A música do número Pi

by

 

David Macdonald criou a música do número Pi. Ou transpôs a sequência numérica para as notas musicais.

Ele atribuiu cada dígito de 0 a 9 a uma nota musical, até a 122ª casa decimal do número Pi. Aliás você sabia que na posição 359 das casas decimais desse número encontramos o número 360?

A música não chega a esse ponto, mas se alguém quiser dar continuidade à obra musical… fique a vontade!

O recorde de cálculo do Pi está em 22 bilhões de dígitos (22.459.157.718.361), alcançado em novembro de 2016, depois de 105 dias de cálculos.

Vídeo com a música do Pi a seguir.