galaxy s7 edge

A partir de hoje (15), eu sou um feliz proprietário do Samsung Galaxy S7 Edge Black, com 128 GB de armazenamento!

Podem me chamar de geek pobre, pois é isso o que eu sou. Os únicos smartphones novos que recebi nos últimos anos foram da ASUS (todos os modelos da linha ZenFone lançados até hoje, desde 2014). LG, Motorola e Samsung já me presentearam com dispositivos seminovos. E foi-se o tempo em que eu comprava um lançamento ou top de linha para chamar de meu.

Hoje, estou muito mais propenso a adquirir um top de linha do ano passado ou retrasado do que vender o meu rim para adquirir um modelo do ano. Eu não tenho essa bala na agulha, e apesar de achar que eu me merecia um Galaxy S8, vi no Galaxy S7 Edge Black tudo o que eu precisava nesse momento.

Uma ótima tela, um processador que ainda aguenta bem o tranco, 4 GB de RAM, os generosos 128 GB de armazenamento, um excelente conjunto de câmeras e um smartphone que será atualizado para o Android Oreo (em um futuro muito distante, que vai demorar pra caramba, mas que será atualizado).

Eu sei… é o top de linha do ano retrasado. Mas é o que temos para hoje, e é o que vai me fazer feliz por um bom tempo. Eu estava feliz com o Galaxy S7, um ótimo smartphone até hoje. Estou feliz com o ASUS ZenFone 3 Zoom, que ainda é o meu dispositivo principal para trabalho e uso diário.

Agora, tenho o Samsung Galaxy S7 Edge Black como complemento para o meu uso pessoal. Um smartphone top de linha em todos os sentidos. Um dispositivo que eu já deveria ter adquirido lá atrás, mas não gostava muito do formato de tela.

Anos depois, ele me convenceu que ele vale muito a pena. Ainda mais com as possibilidades que penso para ele nas minhas jornadas diárias.

Segunda feira tem vídeo de primeiras impressões no meu canal de vídeos, e como estou animado (e com tempo livre), farei o review desse dispositivo para o TargetHD.net. No final, aquele tradicional vídeo de veredito.

Estou bem animado com o novo brinquedinho. Vejo ótimas possibilidades para ele.