Compartilhe

Tem um bocado de gente desmotivada nesse momento, pois ficar em casa por muito tempo é um saco. Algumas pessoas que eu conheço não aguentam mais o home office, algo que eu levo de boa. Mas procuro compreender os anseios e necessidades de outras pessoas.

Para acabar com essa desmotivação que invade a sua mente e sua alma, deixo nesse post algumas dicas da psicoterapeuta Amy Moran que podem ajudar. São truques mentais que podem evitar que esse sentimento ruim acabe com a nossa vida sentimental, profissional e, principalmente, podem evitar que você entre em depressão.

A ideia aqui é utilizar técnicas que nos levam a pensar em curto prazo, vivendo o momento e o dia a dia, e não se centrar em objetivos.

 

 

 

A regra dos 10 minutos

 

Se você tem uma tarefa chata para fazer, gaste apenas 10 minutos para concluir a tarefa. Se depois desse tempo você quiser abandonar a missão insuportável, tem a permissão para fazer isso.

Por que?

Porque adiar algo deixa o início de uma tarefa mais difícil. Logo, poder abandonar a tarefa aos 10 minutos pode ser uma desculpa perfeita para NÃO ABANDONAR, pois uma vez que começamos, queremos terminar logo.

É… faz algum sentido.

 

 

 

Vença as emoções com uma lista de razões

 

Crie uma lista de motivos lógicos para completar uma tarefa, e revise essa lista antes de iniciar a mesma. Isso ajuda a eliminar a desmotivação do seu cérebro, eliminando a emoção e/ou o sentimento de procrastinação.

 

 

 

Elimine todos os obstáculos da tarefa

 

Comece essa tarefa chata com o menor esforço possível. Deixe o equipamento de caminhada ao lado da cama, vai dormir um pouco antes, adiante o despertador e crie elementos para que, ao iniciar a tarefa, você está pronto para fazê-la… e não desistir da mesma.

 

 

 

Imagine a estrada, não a meta

 

Quando uma tarefa é muito longa, visualize essa tarefa como um dia de cada vez. Como você vai enfrentá-la hoje. Amanhã é um outro dia. É como tentaram explicar o final de Lost (sem muito sucesso): “o importante é a jornada, e não o ponto final”.

Tá… sei…

 

 

 

Divida as tarefas a médio prazo em várias a curto prazo

 

Seu cérebro é um eterno otimista, e sempre acredita que você pode fazer tudo no último dia que você tem para entregar a tarefa. Afinal, se você cataloga uma tarefa como “não urgente”, ele vai postergar essa tarefa automaticamente.

Logo, transforme essa tarefa a médio prazo em várias tarefas a curto prazo. Se você tem que entregar um trabalho em uma semana, e sabe que pode completá-lo em dois dias, no lugar de postergar a execução, dedique todos os dias meia hora para esse trabalho em específico. Logo, a tarefa será concluída com maior facilidade e menor esforço.

 

 

 

Conclusão

 

São truques mentais que podem mesmo ajudar a superar essa desmotivação que invade a sua mente e sua alma. Não é a primeira vez que me deparo com tais estratégias, e acredito que elas podem ser bem úteis para as pessoas que, nesse momento onde o novo normal está se estabelecendo, estão meio perdidas e desmotivadas com uma quarentena que não acaba nunca.

Eu entendo o clamor desse povo. E espero que esse post ajude de alguma forma.

 

 

Via Business Insider


Compartilhe