Como ‘Thor: Ragnarok’ usou do humor para resolver um erro de continuidade do MCU | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Cinema e TV » Como ‘Thor: Ragnarok’ usou do humor para resolver um erro de continuidade do MCU

Como ‘Thor: Ragnarok’ usou do humor para resolver um erro de continuidade do MCU

Compartilhe

Taika Waititi é um gênio irônico e ousado. E conseguiu corrigir um sério erro de continuidade no Universo Cinematográfico da Marvel com bom humor, em ‘Thor: Ragnarok‘.

O filme se caracteriza por não se levar tão a sério assim, mesmo trabalhando com uma das histórias mais importantes do Deus do Trovão. E foi justamente isso o que torna o longa um dos preferidos do grande público.

Agora, usar o bullying e a galhofa para ajudar a manter o emprego do Kevin Feige (não que ele precisasse disso, mas decidi escrever assim mesmo) é algo sensacional.

 

 

 

Um tesouro muito especial…

Taika Waititi precisava salvar a franquia de Thor do desastre que foi ‘Thor: O Mundo Sombrio’ e apostou no tom mais leve e cômico para cumprir essa missão.

Até porque nem mesmo Chris Hemsworth conseguia se levar a sério com o personagem. E isso foi muito benéfico para o ator, que mostrou uma veia cômica muito competente. Isso, e a química ainda melhor com o excelente Tom Hiddleston.

Mas o lance que salvou a cronologia do MCU foi a cena de ‘Thor: Ragnarok’ que mostra a Manopla do Infinito entre os tesouros de Odin. Um easter egg para os fãs que chama a atenção rapidamente, principalmente pelo fato que Thanos já tinha uma importância enorme nesse universo naquele momento.

Mas… onde está o problema?

Ah, sim… claro: Thanos já estava com a Manopla do Infinito. Isso é revelado na cena pós-créditos de ‘Vingadores: A Era de Ultron’.

O que aconteceu? A Manopla de Thanos é verdadeira ou falsa? Ele roubou a Manopla de Asgard quando?

E por que eu estou falando fino desse jeito?

 

 

 

…que foi comprado na (finada) Gearbest!

Em ‘Thor: Ragnarok’, quando Hela toma Asgard, a Deusa da Morte gasta o seu tempo ocioso passeando pelo palácio de Odin e, obviamente, pela sala de tesouros desse palácio. E quando ela encontra a suposta Manopla do Infinito dentro da sala, ela simplesmente joga o item fora, sem dar muita atenção… comentando que aquele item ERA UMA FALSIFICAÇÃO.

Maravilhoso. Genial. E simples.

Apenas uma linha de diálogo que quase passa desapercebida por todo mundo e uma pequena piada foram mais que suficientes para que ‘Thor: Ragnarok’ corrigisse um pequeno problema presente no MCU desde 2011.

Ou seja, a Manopla de Asgard é falsa, e aquela nas mãos de Thanos sempre foi a verdadeira.

Fim.


Compartilhe
@oEduardoMoreira