iPhone X

Posso até parecer um Apple Fanboy falando (não, não sou), e eu nem tenho um iPhone X. O Android ainda é o melhor para o meu dia a dia, mas uso o iOS sempre que posso. Mas fato é que o iPhone X é um sucesso inesperado, inclusive para mim.

Sem saber os números de vendas, é certo dizer que o iPhone X é um campeão de vendas. A prova disso é a quantidade de clones e copiadores oficiais desse smartphone que já chegaram e estão chegando ao mercado.

O iPhone X foi criticado, por vários motivos. O preço, a ausência do Touch ID e a monocelha que até foi criticada por alguns de seus concorrentes (e editores de tecnologia, como este que aqui vos fala).

Porém, é um modelo que está dizendo a que veio. Com a volta da traseira de vidro, se equiparou aos tops de linha da Samsung com a recarga sem fio. Pode não parecer algo muito importante, mas é algo que o mercado aposta como diferencial, onde os principais concorrentes da Apple ou já oferecem ou devem oferecer nos seus futuros modelos top de linha.

O iPhone X ainda trouxe uma mudança estética considerável com as câmeras traseiras na vertical, que serve mais como diferencial estético para o iPhone 8 Plus do que um diferencial técnico.

Já a monocelha ou notch é o principal ponto onde os demais querem copiar a Apple, mostrando uma grande falta de imaginação dos demais fabricantes. Eu tenho uma certa aversão à monocelha, já que não tem muita lógica o corte da tela de uma forma tão drástica.

Porém, a monocelha está lá. E estará em vários dispositivos chineses de fabricantes menores. Mais: Huawei e ASUS farão a mesma coisa.

Ou seja, ou esse design não é tão ruim assim, ou o iPhone X é mesmo muito importante para todo mundo.

Acredito que os principais fabricantes de tecnologia contam com dinheiro de sobra para contratar designers competentes para inovar nos seus produtos. Logo, tenho que admitir que o iPhone X é um sucesso simplesmente inesperado.

Com tantas críticas, ele é hoje o smartphone com maior influência no mercado.

E quem sou eu para contrariar isso?