Ao longo de 11 anos nessa indústria vital (essa piada nunca vai morrer, e quem tem a minha idade vai entender o que eu acabei de escrever), eu dediquei boa parte do meu tempo produzindo reviews de produtos de tecnologia. E isso é algo que eu adoro fazer. Eu sempre sonhei fazer isso, e sou feliz porque eu posso receber e analisar produtos de diferentes categorias, apresentando cada gadget para o leitor com o meu olhar de um ser apaixonado por tecnologia, assim como é muitos daqueles que acompanham os meus conteúdos.

Eu não me sinto diferente de você, amante de tecnologia que caiu nesse texto. Nem me vejo como um privilegiado por ter acesso aos lançamentos do mercado nacional através das assessorias de imprensa que trabalham com as principais marcas do setor. Eu apenas encontrei uma via para expressar o que penso sobre os produtos, e compartilhar as minhas impressões sobre os mesmos com você. Eu sempre acreditei na proposta de compartilhar a impressão com informação e o expertise pessoal de quem testou o produto por você, e da mesma forma que você faria como consumidor final.

Porém, o que eu estou percebendo nos últimos tempos (vamos colocar de um ano para cá) é que o interesse do leitor de tecnologia mudou. Se antes eles estavam mais ávidos por reviews e comparativos de produtos, o interesse hoje é em como utilizar melhor os produtos que já possui. Mesmo porque nem mesmo os geeks mais viscerais e ávidos pelas novidades tecnológicas estão trocando de smartphone todos os anos. Para a esmagadora maioria, o dinheiro não chega com tanta facilidade.

O comportamento do consumidor de tecnologia mudou, e isso impactou diretamente na forma de consumir o conteúdo relacionado com esse tema. Hoje, posts com dicas sobre como realizar o backup do WhatsApp, como excluir de vez a conta do Facebook ou com cinco patinetes elétricos que você deve considerar são muito mais visitados do que o review de um último lançamento de tecnologia.

E isso só se explica porque os usuários estão ficando mais tempo com os seus dispositivos atuais, em um claro momento de “bolha estourada” no mercado de smartphones. E isso, para citar apenas o mais relevante segmento de tecnologia hoje. Se falamos de notebooks, tablets, smartwatches, computadores e derivados, o buraco é bem mais embaixo.

Sem falar que há muito tempo que o leitor médio pouco ou nada se interessa pelas notícias de tecnologia, que são pautas temporárias e que podem ser consumidas por outros meios mais atraentes, como em vídeos de resumo de notícias do YouTube (o canal do Olhar Digital faz um trabalho ótimo nesse sentido), o que torna os textos de notícias ou hard news pouco relevantes para o perfil do leitor atual. No máximo o que ele ainda pode querer é um post no final do dia, com um resumo breve das principais notícias e seus links para obter maiores detalhes.

Sinceramente? Eu estou cansado.

Eu adoro produzir conteúdos na internet, mas estou cansado de me matar na frente do computador produzindo posts sem parar, ou editando horas de vídeos que as pessoas não vão assistir. O YouTube mesmo virou um grande chorume, onde apenas as tretas, vídeos de desafios imbecis e esquetes curtas de humor dão audiência. Hoje, a maioria da audiência considera os vídeos de review chatos. Particularmente, eu adoro esses vídeos. Mas os reviews que eu publiquei nos últimos 12 meses registraram uma audiência que não justifica mais o tempo gasto diante do computador trabalhando nesse conteúdo.

Por isso, eu vou mudar a minha estratégia.

De agora em diante, tanto o TargetHD.net quanto o SpinOff.com.br vão trabalhar cada vez menos com as notícias, e focar mais nos posts que são de temas permanentes. Lançamentos de produtos, artigos de opinião, tutoriais, dicas, truques e macetes. Os reviews vão continuar, mas em formato mais curto. E as notícias serão publicadas em um post único, e apenas com aquilo que eu consideraria relevante o suficiente para virar um post, mas que facilmente ficaria datado por ser uma notícia, e não um artigo de opinião.

Para quem gostava dos reviews e das notícias de tecnologia ou de cultura pop mais regulares, eu lamento, mas é a melhor decisão para mim. Eu preciso sentir tesão em fazer o que faço, e só vou encontrar esse tesão todo se eu agradar a mim primeiro. Além disso, os resultados são muito melhores nos textos mais autorais e atemporais, já que a escrita flui melhor e os mecanismos de busca valorizam mais essa originalidade.

Espero que você possa compreender o meu lado. Caso contrário, pode simplesmente fechar essa página.