Compartilhe

A zoeira não tem limites mesmo. E com a chegada do iOS 14, ampliaram o espectro da zoeira.

Nunca o iOS foi tão personalizável como é agora. Você pode inserir widgets, escolher no navegador web que deseja utilizar e usar ícones e widgets personalizados na tela de início. É tanta liberdade, que o usuário do iPhone não está acostumado. E toda essa criatividade que ficou aprisionada dento dessas mentes decidiu explodir da forma mais zoeira possível.

As redes sociais estão recebendo uma quantidade enorme de imagens de usuários de iPhones que compartilharam os seus resultados de customizações de ícones no iOS 14, mostrando toda a criatividade que o café do Starbucks ou a enorme quantidade de Sucrilhos consumida pode oferecer ao ser humano.

Algumas personalizações são bem humoradas e esteticamente bem resolvidas. Já outras levantam o questionamento se a Apple realmente acertou ao permitir que o até então (quase) virgem e imaculado sistema operacional poderia ser modificado a ponto de parecer um telefone de circo mambembe.

Mas uma dessas personalizações é uma afronta aos Apple Fanboys, e com certeza está fazendo o próprio Steve Jobs dar voltas dentro do caixão da mesma forma que um golfinho alimentado com peixe e chicotadas faria no Sea World: um “mod” do Windows 95, com uma estética retrô e o esqueumorfismo que os velhos no mundo da informática (e eu me incluo nessa turma, antes que você me xingue) tanto amam.

 

 

 

O passado do jeito que você ama não vem de graça

 

 

É impressionante ver como as pessoas ainda gostam dos gráficos no estilo do Windows 95. É um passado que muitos querem esquecer, ou que pelo menos não conseguem imaginar em um mundo com gráficos planos e telas em alta definição. E é uma escolha de personalização que divide opiniões: assim como tem aqueles que gostaram da proposta, muita gente ficou chocada diante do contraste da proposta com o design plano (ou híbrido) que impera no iOS 14 e no macOS Big Sur.

Vale a pena lembrar que, diferente do Android, onde você instala um aplicativo, toca em dois ou três itens de configuração, e toda a interface está customizada do seu jeito, a banda toca de forma bem diferente no iOS 14. E, no caso do sistema operacional da Apple, dá para dizer que a música que essa banda toca é punk. Literalmente.

 

 

O usuário do iPhone que deseja deixar o seu smartphone com a cara do Windows 95 terá que personalizar todos os itens do sistema operacional manualmente, um por um. E isso é algo demorado, tedioso e, em alguns casos, irritante. Logo, se prepare para elevar a sua dose de paciência para considerar a possibilidade de tentar a modificação no seu telefone da Apple.

Sem falar que, com a customização, o usuário perde funções como os indicadores com contadores de notificações, que podem ser muito úteis para uma boa parte dos usuários mais produtivos. Eu mesmo uso bastante esse recurso, mas confesso que tenho um certo toque em ver aquele número indicando que tenho sete mensagens não lidas no WhatsApp, o que me obriga a abrir o aplicativo de mensagens para ler o conteúdo que não recebi.

Por último (e não menos importante), os aplicativos com ícones modificados não abrem normalmente, já que tudo o que vai aparecer na tela inicial são atalhos, gerando um aviso a cada vez que você executa esse aplicativo. Logo, a execução do app é mais lenta, consumindo mais recursos do sistema operacional e, por tabela, mais bateria que o normal.

 

 

É importante lembrar que o iOS 13 também permite a customização dos ícones, mas não dos widgets. E, diante dos fatos apresentados, por mais que seja legal tirar uma onda na cara da Apple ao deixar o iPhone com o estilo do Windows 95, é importante considerar o ônus que o processo entrega.

Eu sempre vou achar que “menos é mais” em alguns casos no mundo da tecnologia. Mas isso é o que serve para mim. Você é livre para fazer o que quiser. Inclusive deixar o seu iPhone com a cara de quem foi atacado por uma gangue de palhaços no último sábado à noite no beco escuro.


Compartilhe